ENTREVISTA: Victor e Leo no topo

Por Thayana Nunes

Publicado quarta 27 maio, 2009

A dupla sertaneja Victor e Leo - Divulgação
Suas letras falam de amor e inspiram casais apaixonados por todo o Brasil. Depois que Tem que ser você emplacou na trilha sonora da novela A Favorita, da Rede Globo, e ganhou o prêmio de Melhor Música de 2008 no programa dominical comandado por Fausto Silva, as canções da dupla Victor e Leo caíram na graça do público. Hoje, os cantores mineiros da pequena cidade de Ponte Nova e que começaram sua carreira cantando em festas universitárias, podem ser considerados a dupla sertaneja de maior sucesso no país. Suas duas canções que aparecem na novela Paraíso estão entre as mais pedidas pelas fãs por meio da CAT (Central de Atendimento ao Telespectador). Além disso, o compositor Victor acaba de receber do ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) - órgão que avalia quais são os artistas que mais arrecadam direitos autorais pelo Brasil afora - o privilégio de aparecer no topo da lista. - Vocês esperavam isso? Estar na novela faz vocês terem sonhos mais altos em relação à carreira? Victor - Cremos em duas necessidades artísticas: Expandir-se e expressar-se. Nossa realização está na emoção das pessoas e na troca de energias benéficas através de nossa arte. O trabalho que fazemos precisa servir ao mundo e é neste servir que se encontra a realização de nossos sonhos mais altos. Através das novelas, uma canção chega a milhares de pessoas, entre gente que não tem costume de ir a show, gente que não ouve rádio, hospitalizados etc. Além disso, a emoção da própria canção fica amplificada quando unida às emoções inerentes às suas personagens. Não há dúvidas de que nossa carreira ganhou nova cor com Tem Que Ser Você em A Favorita, de João Emanuel Carneiro, e agora com outras duas canções em Paraíso, de Benedito Ruy Barbosa. - Como você se sente em aparecer na frente de grandes cantores como Roberto Carlos e Caetano Veloso no Ecad? Victor - Não me sinto e nem poderia sentir-me à frente. Nomes como Roberto Carlos e Caetano Veloso são referências da qualidade e da longevidade que todo e qualquer artista deveria querer alcançar. Penso mais na satisfação de ver minhas canções pedidas e vividas pelas pessoas que no quanto ganho com isso. Aliás, a responsabilidade é muito grande e tento lidar com ela revertendo parte de meus direitos ao incentivo à educação, cultura e saúde. Também divido com meu irmão qualquer que seja o mérito, pois além de sua interpretação, seu talento como arranjador ao meu lado é que faz de meu trabalho o que é. - Na novela Paraíso, na qual assinam o tema de abertura e também uma música na trilha, o cantor Daniel está atuando. Vocês já o viram interpretando? Pretendem ir parar na TV também? Leo - Não temos muito tempo para acompanhar as novelas. E nem somos muito entendedores do assunto. Sabemos que a arte de interpretar é difícil e o Daniel tem se saído muito bem. Acredito que, se um dia formos convidados para participar de uma novela, poderíamos pensar, mas o nosso negócio é música. - Vocês assistem a alguma novela? Tem alguma que marcou a vida de vocês? A agenda e os compromissos do dia-a-dia não permitem que assistamos a novelas, embora houve novelas que marcaram, como Pantanal, Roque Santeiro, O Rei do Gado e outras. Novelas com temas rurais e interioranos nos atraem mais, porque temos essa essência. - Tem algum músico em que você se inspira? Victor - Encontro inspiração na atitude artística de diversos músicos. Entre eles,Almir Sater, Djavan, Eric Clapton, Stevie Ray Vaughan, Phil Collins, James Taylor, Neil Young e Mark Knopfler. - Vocês se consideram românticos nos relacionamentos? Leo - Eu diria que na medida certa, sem exageros. Acho que o romantismo ideal é respeito, amor incondicional, saber conviver com qualidades e defeitos, e ter sempre diálogo. Mas é claro que um buquê de flores de vez em quando não é nada mal.

Último acesso: 06 Jul 2020 - 18:00:54 (125715).