Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

'Enquanto não fizer outra novela, vou continuar sendo o Nilo', diz José de Abreu

Sem previsão para voltar às novelas, José de Abreu revela como criou a risada marcante de Nilo, seu papel em 'Avenida Brasil', fala do carinho que ainda recebe do público e afirma que só esquecerão seu personagem quando estiver em outra trama

Redação Publicado em 07/12/2012, às 21h52 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

José de Abreu - Rede Globo / Raphael Dias
José de Abreu - Rede Globo / Raphael Dias

Avenida Brasil já acabou, mas o público ainda aborda José de Abreu (66) em todos os lugares para relembrar grandes momentos de seu personagem na antiga trama das 9 da Globo. Animado, o ator afirma que só deixará de ser reconhecido pelo papel quando estiver em outra trama da emissora.

“Enquanto não fizer outra novela, vou continuar sendo o Nilo. Tenho muito carinho por ele”, disse ele ao site oficial do Domingão do Faustão.

Sem previsão para voltar à TV, o ator revela como inventou a risada do Nilo. “Não tenho planos de voltar à TV. Já estou reservado lá no computador, mas não sei ainda o que vou fazer. Fui eu que dei [a risada] e foi sem intenção nenhuma, porque eu queria mostrar o trabalho da menina da maquiagem, que ficava horas fazendo o meu dente. O bigode era muito grande e geralmente o dente não aparece em homens com bigode, então, para mostrar o trabalho dela, fiz aquilo de mostrar bem o dente na hora de rir”.

Após interpretar um personagem dramático e cômico ao mesmo tempo, José de Abreu fala da diferente reação do público em cada gênero. “Não é que seja mais difícil fazer comédia, mas o risco é maior. No drama você não percebe se a pessoa chora, mas a gargalhada é visível. Se você faz uma piada e ninguém ri, você quer morrer. Eu não fiz escola para ser ator, eu aprendi sozinho, então para mim é normal fazer comédia ou drama, para mim não tem diferença. O Nilo circulava no drama e na comédia, acho que isso até salvou o final dele e acabou que nos últimos dias ele ficou querido do público. Aquele jeito dele tinha um motivo porque a vida dele foi muito dura. Por isso essa questão de levar a vida na flauta: ele tinha sofrido tanto que decidiu se divertir”.

Além da carreira de ator, ele também investiu em outras áreas. “As pessoas talvez não saibam que eu uso muito a internet desde 1994. Ah, e sou químico! Acho que nunca falei isso. Fiz Química e depois fiz Direito, mas isso é algo que eu normalmente pulo porque foi uma fase maluca. Nunca gostei de química, matemática, física e essas coisas!”, finalizou.

Atualmente, José de Abreu atua na peçaBonifácio Bilhões.