Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Realidade fora da tela

Encontro de Naura e Maria da Penha

Redação Publicado em 22/09/2010, às 00h53 - Atualizado às 01h06

Naura com Ana Luisa Lima, Jandira Feghali e Maria da Penha, em cadeira de rodas. - RENATO WROBEL
Naura com Ana Luisa Lima, Jandira Feghali e Maria da Penha, em cadeira de rodas. - RENATO WROBEL
A presença de Maria da Penha Maia Fernandes (63), que ficou paraplégica depois de ser baleada pelo marido, em 1983, comoveu os convidados na primeira exibição no Brasil do documentário Silêncio das Inocentes, produzido pela atriz Naura Schneider (41). A história dela, que foi apresentada no CCBB, Rio, inspirou a lei, que prevê punição rigorosa para a violência contra a mulher, e é o tema do filme. Prestigiaram o evento a exsecretária de Cultura do Município do Rio Jandira Feghali (53), uma das relatoras da lei e que participa do longa, e a atual secretária, Ana Luisa Lima (46). Acompanhada das suas filhas, Nathalia (24) e Victória (15), Naura comemorava não só o sucesso do filme como o momento profissional mais tranquilo. "Estava com muito trabalho. Agora vou conseguir ter uma certa vida pessoal", desabafou ela. Nathalia, que também é atriz, revelada numa participação na novela da Globo Viver a Vida, tietou o filme da mãe. "É muito forte, chocante, sobre uma realidade que pode causar a morte de mulheres", disse a jovem, que acaba de integrar a oficina de atores da Rede Record.