Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Empresa quer US$ 10 mi de Britney Spears

Cantora norte-americana e seu pai, que administra suas finanças, se defendem de processo de 10 milhões de dólares de uma marca de perfumes por quebra de contrato

Redação Publicado em 06/06/2011, às 11h56 - Atualizado às 12h13

Britney Spears - Getty Images
Britney Spears - Getty Images
Britney Spears e seu pai, Jamie Spears, que é administrador das finanças da estrela, estão sendo processados por meio do licenciamento da empresa de perfumaria Brand Sense Partners, que alega quebra de contrato e reivindica receber 35% da comissão como parte do acordo para lançar uma linha de perfumes de Britney. A empresa apresentou um pedido na Corte Superior Tribunal de Justiça de Los Angeles, nos Estados Unidos, no qual a cantora tenha que prestar depoimento em relação ao processo, já que repetidas tentativas foram anuladas por causa de sua tutela. De acordo com documentos obtidos pelo site RadarOnline, Britney foi notificada a comparecer no tribunal em 29 de abril, mas não pôde ir, o que desencadeou que os advogados de ambos os lados trocassem uma série de emails e telefonemas na tentativa de cooperar e encontrar uma data mutuamente conveniente para o depoimento. Embora os advogados de Britney reivindiquem que a estrela não precisa comparecer em tribunal, pois há alguém que controla seus assuntos, a Brand Sense exige que ela apareça em pessoa, já que foi ela que assinou o contrato original. "Britney Spears é competente para testemunhar, e ela é a testemunha-chave neste caso. Ela tem o conhecimento direto do acordo operacional no centro desta disputa e assinou cada uma delas", reivindicou a empresa, que argumenta que as tentativas em curso para trazer a cantora ao tribunal estão fazendo com que suas contas legais aumentem e estão buscando multas no valor de 4.500 dólares, que representa os honorários advocatícios. A audiência está marcada para 11 de julho, quando um juiz vai decidir se Britney tem ou não que comparecer ao tribunal.