Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Emoções do rei no palco de Israel

Aplaudido pelos filhos e por amigos, Roberto Carlos comove Jerusalém

Redação Publicado em 13/09/2011, às 17h00 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Roberto no palco, com reproduções dos sítios sagrados de Jerusalém. - Samuel Chaves
Roberto no palco, com reproduções dos sítios sagrados de Jerusalém. - Samuel Chaves

Logo que chegou a Jerusalém, mais importante centro para as três religiões monoteístas — Catolicismo, Judaísmo e Islamismo — Roberto Carlos (70) tinha uma dúvida: se, no show que faria dias depois, cantaria em hebraico.  Com dedicação ímpar, o cantor só abandonaria ensaios, estudos e leituras na suíte do hotel para visitar locais sagrados. O feito, exibido na TV Globo, emocionou o público de pouco mais de 5500 pessoas na arena do Sultan’s Pool, quando o Rei interpretou Jerusalém de Ouro na língua local.

“Não tenho muitas palavras para um momento como este. Então, vou cantar, que é o que eu sei fazer”, comentou, após abrir o show com Emoções, emendando com Além do Horizonte. Foram 25 músicas e interpretações em inglês, português, espanhol e italiano. Detalhes surgiu nestes três últimos idiomas.

O espetáculo de cenografia e iluminação impecáveis foi dirigido por Jayme Monjardim (55) e Mario Meirelles (47) e acompanhado de perto por familiares e amigos. Os filhos Dudu (43), Luciana (40) e Rafael Braga (46) sentaram-se na primeira fila, assim como os casais Regina Casé (57) e Estevão Ciavatta (42) e Patrícia (35) e Tom Cavalcante (49). “É um sonho estar aqui, ainda mais para ver meu pai cantar”, orgulha-se Rafael, da relação de Roberto com Maria Lucila Torres, morta em 1990. Um dia antes do show, o empresário Dody Sirena (50) lançou, ao lado de Pedro Sirotsky (54), livro de luxo sobre o Rei, com apenas 3000 exemplares, vendidos a 6500 reais.