Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Elegância marca o Red Carpet do 62º Festival de Berlim

Com destaque para os infalíveis looks vermelhos, tributo à cinematografia contagia a capital alemã no 62º Festival de Berlim

Redação Publicado em 21/02/2012, às 12h02 - Atualizado às 12h11

Léa Seydoux, de Prada, Katherine Mulville, Julia Jaensch, Andie Macdowell e Natascha Berg - reuters
Léa Seydoux, de Prada, Katherine Mulville, Julia Jaensch, Andie Macdowell e Natascha Berg - reuters

Entre as datas mais aguardadas do calendário da sétima arte, o 62º Festival de Berlim foi marcado por homenagens, emoção e, claro, um desfile de poderosos looks pelo red carpet, na capital alemã. O destaque foram os modelitos clássicos, que roubaram a cena. Sempre presente nas noites de gala, o democrático vermelho foi opção de várias atrizes, como Léa Seydoux (26), Katherine Mulville e Andie MacDowell (53). “Gosto de moda e tenho um estilo bem feminino. Uso peças de época, com as quais temos possibilidade de viajar, mesmo que por alguns instantes, no tempo”, diz Léa, na noite que consagrou Cesare Deve Morire, dos irmãos Paolo (80) e Vittorio Taviani (82), com a láurea mais disputada do evento, o Urso de Ouro de Melhor Filme. “É o prêmio mais importante de nossa carreira”, festeja Paolo. A diversidade do red também se fez presente no quesito comprimento. Enquanto Julia Jaensch elegeu o midi para acompanhar a exibição de Farewell, My Queen, a alemã Natascha Berg (31) ousou no fashionista mullet — curto na frente; longo atrás — durante sessão de À Toda Prova.

Estrela de La Chispa de la Vida, Salma Hayek (45) chegou para a apresentação do filme em discreto preto de musseline bordado. “No mundo em que vivo todos querem que sejamos belos, magros e ricos, mas não acredito que ninguém realmente precise ser nenhuma dessas coisas. O que conta é ser você mesmo”, avalia ela. “Tenho coxas e bumbum, mas também tenho celulite. Não sou mais importante porque meu trabalho me tornou conhecida. Sou apenas real”, dispara a mexicana, mãe de Valentina (3), da união com o francês François-Henri Pinault (49). Ainda na linha black, as atrizes Christiane Paul (37) e Iris Berben (61) seguiram a tendência das rendas. Já a austríaca Nora Von Waldstätten (40) mesclou seda e couro. “A vida é um desafio para mim. Não estou aqui para descansar, estou para explorar novos horizontes, atravessar fronteiras e ter aventuras”, reflete a alemã Veronika Ferres (46), de Borboletas Negras, em tomara que caia brilhante. Vencedora do Urso de Prata de Melhor Atriz por War Witch, Rachel Mwanza (14) não conteve a emoção. “Agradeço a todos que me ajudaram a participar desse projeto. Essas pessoas já fazem parte da minha família”, exalta a congolesa. Já na categoria masculina, o destaque foi Mikkel Boe (27), de A Royal Affair.

Também conhecido como Berlinale, o festival se rendeu ainda aos tons de nude, em modelos mais básicos, à exceção da indiana Priyanka Chopra (29), do filme Don 2 – TheKing is Back, em look  transparente inspirado em trajes típicos de seu país. “Amo a cultura indiana, em especial, a gastronomia”, diz a atriz para Andrea Riseborough (30) e Nina Hoss (36). O volume teve vez com a elegante Sibel Kekilli (31), que arrematou o visual com casaqueto branco. Já a chinesa Kitty Zhang Yuqi (25) desfilou longo sereia azul com estampas orientais, enquanto Christina Ricci (32), literalmente, cintilou em sinuoso longo prata.