Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Diversidade da beleza brasileira em looks democráticos

Samira Carvalho, Talytha Pugliese, Viviane Tiecker, Laís Ribeiro e Angélica Erthal exibem seu poder na catwalk

Redação Publicado em 31/01/2012, às 18h08 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

No SPFW, belas modelos desfilam as grandes apostas dos estilistas para o outono-Inverno 2012. - Samuel Chaves/S4 Photopress
No SPFW, belas modelos desfilam as grandes apostas dos estilistas para o outono-Inverno 2012. - Samuel Chaves/S4 Photopress

Donas de encantos distintos mas igualmente sedutoras, as tops Samira Carvalho (23), Talytha Pugliesi (29), Viviane Tiecker (18), Laís Ribeiro (22) e Angélica Erthal (17) brilharam na 32ª edição do São Paulo Fashion Week, que mostrou a coleção outono-inverno 2012 de 29 grifes. Com look colorido arrematado por enorme chapéu, a paulista Samira subiu à passarela da Neon, montada em um teatro de arena. As peças — ins piradas em Istambul, na Turquia, e em flores — foram apresentadas ao som de Una Voce Poco Fa, da ópera O Barbeiro de Sevilha, na voz da diva Maria Callas (1923- 1977). Encerrando o show fashion, a bateria da escola de samba Águia de Ouro.

De volta ao Brasil há um ano, depois de 12 morando em Paris, Talytha fechou o desfile da Uma Raquel Davidowicz com seus habituais charme e competência. “Foi lindo. Usei um vestido cinza, a minha cor preferida”, diz ela, que foi apontada como o novo affaire do cantor Seu Jorge (41). “Somos amigos há dez anos. Não sei de onde surgiu esse boato. Estou solteira”, garante a estilosa loira.

Mãe do pequeno Alexandre (3), a piauiense Laís fez 12 desfiles no SPFW. “Me sinto muito bem numa passarela, amo fotografar. Eu foco e só vejo os fotógrafos. Não sei o que acontece, mas realmente não vejo mais ninguém”, conta, antes de desfilar para a grife Maria Bonita. Promessas do mundo da moda, a catarinense Viviane desfilou para a Amapô e a paranaense Angélica para Fernanda Yamamoto. “Vim do interior, e até andar de elevador era novo para mim”, diz Angélica.