Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Diogo Nogueira grava Chico Buarque

Redação Publicado em 24/07/2009, às 18h09 - Atualizado às 19h28

Diogo Nogueira - Divulgação
Diogo Nogueira - Divulgação
Antes de entrar no palco do Citibank Hall, em São Paulo, na noite deste sábado, 25, Diogo Nogueira fará uma oração com os seus músicos, andará de um lado para o outro e baterá os pés. Esse é o ritual do sambista carioca, filho do cantor e compositor João Nogueira, morto em 2000. Ele está lançando seu primeiro álbum de estúdio após a estreia em um DVD ao vivo gravado em julho de 2007, no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, com clássicos do samba e músicas inéditas. Intitulado Tô fazendo a minha parte, o disco foi trabalhado durante um ano. O repertório, predominantemente inédito, é inspirado na cultura do subúrbio, ressaltando as brincadeiras de criança e a fé. Diogo, além de intérprete, é coautor de três músicas do álbum: Força Maior, Espelho da Alma e Chegou o Amor. "Depois do DVD, em que fiz uma homenagem ao meu pai, parti para o caminho de intérprete e depois comecei a compor", contou ao Portal CARAS. Mais maduro, como ele próprio se define, Diogo recebeu uma grande surpresa durante a prensagem do disco: "Estava dirigindo no centro do Rio de Janeiro, quando o meu celular tocou. Atendi, e logo reconheci a voz de Chico Buarque. Ele queria me oferecer a música Sou Eu, feita em parceria com Ivan Lins". Diogo, é claro, aceitou gravar o samba que, de acordo com Chico, "tinha a cara" dele. "A gravação foi mágica, feita em dois dias, e ainda tive a honra de o Chico fazendo coro comigo no estúdio", revelou Diogo. Além do presente de Chico, Diogo Nogueira, a pedido de Glória Perez, autora da novela Caminho das Índias, da Globo, regravou Malandro é Malandro, Mané é Mané, antigo sucesso de Bezerra da Silva. "Ela me ligou pedindo a música. Fiquei muito feliz e surpreso. A Glória queria que o samba tivesse uma pegada mais moderna para ser tema do personagem de Antonio Calloni, o César. Acho que ficou perfeito, e a música tem crescido junto com ele", afirmou Diogo. Ouça a gravação de Diogo Nogueira para Sou Eu: Ouça agora Ouça Malandro é Malandro, Mané é Mané na voz de Diogo Nogueira: Ouça agora