Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Cynthia Benini: "Ser mãe é obra de Deus!"

Redação Publicado em 10/05/2008, às 14h19

Cynthia Benini: "Ser mãe é obra de Deus!" - Arquivo CARAS
Cynthia Benini: "Ser mãe é obra de Deus!" - Arquivo CARAS
Cynthia Benini é mãe da Valentina, de 5 anos, fruto do casamento com o ator André Gonçalves. Cynthia é uma mulher independente e extremamente profissional: ela está no ar todas as noites apresentando o Jornal do SBT. Mas mesmo sobrecarregada, procura estar sempre que pode próxima de sua filha. Como toda mãe, sente culpa por achar que não está dando atenção suficiente para a pequena. Neste Dia das Mães, Cynthia teve a prova de que é uma ótima mãe. A garotinha abriu o cofrinho e pegou parte de suas economias para comprar um mimo para ela. "Foi emocionante!", se desmancha Benini. Por Adriana Sampaio Sua gravidez foi planejada ou foi no susto? Acho que para as mulheres independentes e profissionais como eu, sempre é um susto. Mas quando se está casada e feliz, um filho só vem a somar. Foi meu caso. O que mudou na sua vida com a maternidade? Tudo! A maternidade é maravilhosa, mas vem com muitas responsabilidades. E abrir mão de algo em prol da criança é necessário e quase inevitável. Qual é o seu maior compromisso como mãe? Educar é meu maior compromisso com ela. Tive uma educação exemplar, com noções morais, éticas e do que é lealdade e a verdade em relação ao bem-estar geral. E é isso que quero passar para a Valentina. Como foi quando a Valentina nasceu? Fiquei pasma! Não conseguia emitir uma única palavra! É incrível, obra de Deus! Uma experiência única. É o nascimento do amor incondicional. Algo que vai te fazer lembrar para sempre o que é ser generoso. Você reserva algum dia na semana para ficar com a Valentina? Trabalho muito. Tenho um horário difícil, mas tento estar sempre presente. Todas as quartas, quando é rodízio do meu carro, a pego na escola e passamos algumas horas juntas. Vamos ao cinema, ao parque ou em qualquer lugar onde possamos desfrutar bons momentos. Fora isso, nos finais de semana sempre procuro estar com ela. Viajamos, andamos de bicicleta, vamos ao parque e ao teatro. Uma dificuldade de ser mãe? Ser mãe é instintivo. Você descobre a cada dia um pouco sobre o que é ser mãe. Errando, acertando e vivendo junto cada momento. É difícil ser mãe. É difícil educar. Mas a maior dificuldade para mim é a 'culpa' de que o tempo que fico com ela nunca é o suficiente, pelo fato de eu trabalhar muito. Mas eu sei que está tudo bem. A Valentina está bem, isso que importa. Uma vantagem? O amor que recebo dela a cada manhã. Um beijo de agradecimento, uma palavra. O companheirismo mútuo e a resposta pela educação e esforço que faço por ela. Como você costuma passar o Dia das Mães? Juntas. Em um almoço em família. Você já ganhou algum presente especial dela? Ela é meu maior presente. O resto é lucro! Não me preocupo com presentes, até porque quando quero alguma coisa, vou lá e compro para mim mesma. Apesar de que, pela primeira vez, ela abriu seu cofrinho, pegou o dinheirinho - não todo -, me mostrou e disse: "Mamãe, vamos comprar seu presente". Foi muito emocionante! Como você conciliou a vida profissional com a maternidade? Administro constantemente. Fico atenta às necessidades reais dela e procuro estar por inteira em todos os nossos momentos. Ser mãe é... Nunca mais dormir (risos). Amar incondicionalmente, reaprender e rever os valores básicos da vida. Desejo que minha filha seja... Feliz, ética e grata pelas oportunidades que ela tem e terá.