Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

'Conhecer Pelé em seu próprio país é um sonho para qualquer atleta', diz Roger Federer

Em São Paulo há cinco dias para o Gillette Federer Tour, Roger Federer visita Pelé e eles trocam camisetas. 'Conhecer Pelé em seu próprio país é um sonho para qualquer atleta', afirma

Redação Publicado em 09/12/2012, às 17h04 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Pelé e Roger Federer - Reprodução / Facebook
Pelé e Roger Federer - Reprodução / Facebook

A primeira vinda de Roger Federer (31) ao Brasil está sendo intensa, repleta de jogos e atividades extras, mas também ‘muito divertida’, como ele mesmo gosta de frisar. No sábado, 8, após bater bola com Serena Williams (31) no MASP, em São Paulo, o 2º melhor tenista do mundo visitou Pelé (72) – que se recupera de uma cirurgia no quadril, feita na primeira quinzena de novembro, e raramente sai do apartamento em que aconteceu o encontro, na capital paulista.

Bem-humorados, Federer e Pelé trocaram camisetas e conversaram sobre tênis. “Adoro jogar tênis, e hoje, um dos maiores do esporte passou para dar um alô. Roger Federer, você é campeão na quadra e na vida”, disse o Rei em sua página oficial no Facebook.

Algumas horas depois, após derrotar o francês Jo-Wilfried Tsonga (27) por 2 sets a 0 em sua segunda partida em solo brasileiro, Federer participou de uma coletiva de imprensa e não poupou elogios a Pelé. “Foi um dos dias mais incríveis na minha vida. Conhecer Pelé em seu próprio país é um sonho para qualquer atleta, qualquer pessoa. Ele teve uma grande carreira, muito longa, só posso respeitá-lo. Era por isso que estava tão ansioso por encontrá-lo”, afirmou.

O tenista também ficou impressionado com a boa forma do Rei, com quem pôde conversar muito sobre sua modalidade favorita. “Realmente gostei do momento, foi muito, muito legal. Ele sabe bastante sobre tênis, está bem informado. Também está em boa forma e foi um prazer vê-lo tão feliz. Me sinto privilegiado por ter feito isso”, finalizou.

O jogo contra Tsonga

Apesar da rivalidade e da vontade de vencer, Federer está aproveitando ao máximo o fato de o torneio ser apenas de exibição e não contar pontos para o ranking da ATP. Durante a partida, ele arrancou suspiros da mulherada ao levantar a camisa diversas vezes para ouvir assobios e elogios e fez a alegria de dois meninos responsáveis por recolher as bolinhas durante a partida: a um deles ele emprestou sua raquete para que pudesse enfrentar Tsonga e, com o outro, que estava no lado oposto da quadra, ele disputou alguns pontos. Além disso, o suíço distribuiu bolinhas aos presentes e dançou hits brasileiros, como Ai Se Eu Te Pego, de Michel Teló (31).

Tsonga também foi muito receptivo com o público. O tenista, cujo saque chegou a 218 km/h, além de jogar com o boleiro, pegou uma das flores que enfeitavam a quadra e presenteou uma mulher da torcida.

Desempenho de Federer em São Paulo

Roger Federer, que chegou ao Brasil na terça-feira, 4, entrou em quadra pela primeira vez na quinta-feira, 6, sendo derrotado por 2 sets a 1 pelo brasileiro Thomaz Bellucci (24). No sábado, ele venceu Jo-Wilfried Tsonga e, neste domingo, ele enfreta Tommy Haas (34) no último dia do evento.

Além dos jogos, Federer também visitou um projeto social na zona sul da cidade, onde jogou futebol, e foi ao Mercado Municipal da cidade, onde experimentou pastel de bacalhau e o tradicional sanduíche de mortadela.