Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Por trás das câmeras: Conheça os bastidores do 'Domingo Legal' com Celso Portiolli

A CARAS Online acompanhou os bastidores do 'Domingo Legal', no SBT. Veja o que rola por trás das câmeras do programa apresentado por Celso Portiolli!

Kellen Rodrigues Publicado em 27/11/2012, às 12h43 - Atualizado em 24/03/2020, às 16h00

Celso Portiolli: há três anos frente ao 'Domingo Legal' - Sidnei Rodrigues
Celso Portiolli: há três anos frente ao 'Domingo Legal' - Sidnei Rodrigues

Onze horas em ponto. A música sobe e versos de Dormi na Praça ecoam alto no estúdio misturados a vinhetas, a gritos e palmas da plateia. Celso Portiolli (45) surge sorridente vestindo xadrez e logo chama Bruno (43) e Marrone (47), os convidados da semana. O palco fica cheio de dançarinas impecáveis com suas roupas brilhosas, enquanto as fãs gritam ainda mais enlouquecidas. No canto do cenário, Celso arrisca passos desengonçados. Está no ar mais uma edição do Domingo Legal.

A CARAS Online acompanhou os bastidores da atração no último domingo, 25, para saber o que acontece por trás das câmeras nas quatro horas em que o programa é exibido ao vivo para todo o Brasil. Descobrimos, por exemplo, que ninguém sai de lá sem uma foto com o apresentador.

A receita

Dia de programa ao vivo é justamente o que Celso acorda mais tarde: seis e meia ele pula da cama e uma hora depois já está no SBT - nos demais, acorda às cinco para encarar duas horas de academia. Por que tão cedo? “Tem que esperar a cara desinchar”, brinca. Ele passa o roteiro com os diretores, faz os ajustes necessários e vai para a maquiagem. Às 10 horas está no palco para gravar os merchandisings que serão exibidos ao longo do show. E não são poucos. “É o programa que mais fatura no domingo, exceto o Programa Silvio Santos”, orgulha-se.

Quando Celso pisa no estúdio, tudo já está preparado. Os convidados agora levam banda e cantam ao vivo, mais trabalhoso do que o antigo playback, mas ‘uma grande sacada’, segundo o apresentador. O critério para a escolha de artistas é simples: que faça sucesso. “Para você ter uma ideia, o sertanejo hoje: as classes A e B amam sertanejo, as C, D e E, amam também. A classe A ama pagode, a classe B, C e por aí vai, também”, diz.

O bom humor é outro aliado importante na receita do Domingo Legal. Assim como as brincadeiras de duplo sentido do apresentador para arrancar risadas da mulherada da plateia – a cada domingo, de 150 a 180 pessoas formam o público no estúdio, a maioria vinda de caravanas da região. “Vou dar cinco selinhos hoje”, anuncia Celso à la Hebe Camargo (1929-2012). “A produção tem selos aí?”, completa para receber um frustrado ‘ahhhh’ geral.

De olho na concorrência

A cada intervalo, Celso corre para uma salinha de apoio para espiar o que está passando nas outras emissoras. Ele está na vice-liderança no Ibope e sempre monitorando a concorrência. Quando o Domingo Legal acaba, às 15h, é hora de se reunir com os diretores para analisar a audiência e avaliar o programa. Ali também já surgem as primeiras ideias para a edição da próxima semana. “Por exemplo, para o programa da semana que vem a gente já tem coisas adiantadas, mas normalmente as terças-feiras a gente reúne toda equipe e faz o planejamento”, conta Roberto Manzoni (62, o Magrão), que comanda a direção ao lado de Márcio Esquilo (41).

Ao total, 55 pessoas formam a equipe do Domingo Legal. Todos parecem ter o senso de humor e simpatia em comum: Como o assistente de produção Gabriel Melo (25) que imita Faustão (62) ao vivo no palco, ou a outra assistente, Carla Liberal (40), que organiza a imensa fila no estúdio para tirar foto com o apresentador em um dos intervalos, enquanto o produtor musical Nelson Tamberi (50) e o assistente de produção Luiz Henrique Pelosini (22) se revezam na função de fotógrafos.

As assistentes de palco Bruna Manzon (24) e Diana Oliveira (24) completam o time, para a alegria dos marmanjos. Elas também têm um quadro próprio, As aventuras de Bruna e Diana, em que viajam pelo Brasil e exterior. “A gente sofre um pouquinho porque o Magrão faz cada coisa com a gente, é dar comida pra leão, sentar em jacaré, e várias outras coisas”, diz Bruna entre risos. “Além de assistente de palco a gente vira repórter, saco de pancadas, várias funções a gente tem nesse programa”, diverte-se Diana.

Se é no Domingo Legal, diga ao Silvio que eu fico

Ok. Não foi exatamente parafraseando Dom Pedro que Celso decidiu ficar no SBT em julho de 2009. Mas foi a escolha de Silvio Santos (81) por colocá-lo à frente do Domingo Legal que o manteve na emissora quando Gugu Liberato (53) trocou o canal pela Record. O dominical, segundo ele , mudou a visão das pessoas sobre seu trabalho. “É o programa que me tirou de um momento que eu estava determinado a mudar de emissora, e o Domingo Legal me fez ficar. Então eu tenho esse carinho grato. Foi o programa que fez reascender a minha paixão pelo SBT”.

E como será que Celso se imagina na emissora no futuro? “Enrugado, bem velhinho”, gargalha. “Acho que é isso aí, continuar com esse programa que é um leque, você pode colocar qualquer ideia aqui dentro. Continuar trabalhando e que ele dure mais 20, 25 anos na minha mão”.

Confira o vídeo dos bastidores na TV CARAS!