Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Citações

Redação Publicado em 02/08/2010, às 17h48 - Atualizado às 17h50

"As tuas mãos têm grossas veias como cordas azuis/ sobre um fundo de manchas já cor da terra/ - como são belas as tuas mãos/ pelo quanto lidaram, acariciavam ou fremiam da nobre cólera dos justos.../ Porque há nas tuas mãos, meu velho pai, essa beleza que se chama simplesmente vida." Mário Quintana (1906-1994), poeta, jornalista e tradutor gaúcho. "Era um bom caráter, meu pai, varão digno e leal como poucos. Tinha, é verdade, uns fumos de pacholice; mas quem não é um pouco pachola nesse mundo?" Machado de Assis (1839-1908), escritor e poeta carioca, em uma passagem de Memórias Póstumas de Brás Cubas. "Os pais tomam conhaque e providências." Fernando Sabino (1923-2004), escritor mineiro. "E não gostavas de festa.../ Ó velho, que festa grande/ hoje te faria a gente. " Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), poeta mineiro. "Uma criança vê o que um adulto não vê. Tem olhos atentos e limpos para o espetáculo do mundo." Otto Lara Resende (1922-1992), escritor e jornalista mineiro. "Não há melhor investimento para uma comunidade do que dar leite para os bebês." Winston Churchill (1874-1965), jornalista, escritor e estadista inglês. "Se a família não cuida da criança, ela se estraga." Zilda Arns (1934-2010), médica catarinense, fundadora da Pastoral da Criança. "Qualquer menino parece, hoje, um experimentado e perverso anão de 47 anos." Nelson Rodrigues (1912-1980), jornalista e dramaturgo pernambucano. "O homem é como a colheita. Dá frutos, flores e sementes apenas no tempo certo. Pai que quiser colher logo depois da poda é candidato à frustração. Podar excessos e saber esperar, eis a sabedoria." Artur da Távola (1936-2008), jornalista, político e escritor carioca. "Não basta aos homens possuir um bem, se não for maior que o do próximo. E, obtido um bem, ou cansam-se dele (saciedade, náusea) ou têm medo de o perder e padecem, ou desejam outro." Giovanni Papini (1881-1956), poeta, crítico e jornalista italiano. "Nossa inveja dura sempre mais tempo do que a felicidade daqueles que invejamos." François Poitou, duque de La Rochefoucauld (1613-1680), crítico, escritor e aforista francês. "Não só quem nos odeia ou nos inveja/ Nos limita e oprime; quem nos ama/ Não menos nos limita." Ricardo Reis, heterônimo de Fernando Pessoa (1888-1935), poeta português. "Teu olhar mata mais do que bala de carabina/ Que veneno estricnina/ Que peixeira de baiano. Adoniran Barbosa (1910-1982), compositor paulista. "Às pessoas que eu detesto/ diga sempre que eu não presto." Noel Rosa (1910-1937), compositor carioca. "Nunca confie num homem que tem motivo para suspeitar de que você sabe que ele lhe fez mal." Henry Fielding (1707-1754), escritor inglês. "Infelizmente a experiência é um carro com o farol para trás." Pedro Nava (1903-1984), médico e escritor mineiro, autor de Baú de Ossos. "Acho que todas as pessoas encantadoras são espoliadas. É o segredo da atração que exercem." Oscar Wilde (1854-1900), escritor e dramaturgo irlandês. "A vida, individual ou coletiva, pessoal ou história, é a única entidade do universo cuja substância é o perigo. Compõe-se de peripécias. É, rigorosamente, drama." José Ortega y Gasset (1883-1955), filósofo espanhol. "As emoções de hoje estão ligadas ao passado e permanecem operantes." Louise Bourgeois (1911-2010), escultora francesa que viveu nos Estados Unidos.