Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS

Citações

“Um amor mais forte que tudo, mais obstinado que tudo, mais duradouro que tudo é somente o amor de mãe.” Paul Raynal (1885-1971), dramaturgo e roteirista francês.

Redação Publicado em 08/05/2012, às 13h06 - Atualizado em 28/01/2013, às 23h41

.
.


“Lembro-me das orações de minha mãe. Elas me seguem e acompanham pela vida.”
Abraham Lincoln (1809-1865), presidente dos Estados Unidos ente 1860 e 1865.

“Os homens são aquilo que suas mães fazem deles.
Ralph Waldo Emerson (1803-1882), escritor norte-americano.

“Morrer acontece/ com o que é breve e passa/ sem deixar vestígio./ Mãe, na sua graça,/ é eternidade./ Por que Deus se lembra/ — mistério profundo —/ de tirá-la um dia?
Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), poeta mineiro.

“Saudade é a memória d o coração.”
Coelho Neto (1864-1934), escritor maranhense.

“Sou movido pelo afeto.”
Bartolomeu Campos de Queirós (1944-2012), escritor mineiro.

“Os amigos são uma forma animada de poesia.”
Cecília Meireles (1901-1964), poeta carioca.

“No Dia das Mães e no Natal, família é uma coisa maravilhosa. Mas para por aí. Família é problema.”
Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, o Chico Anysio (1931-2012), humorista, ator, dublador, escritor, compositor e pintor cearense.

“Não há vinho que embriague mais que a verdade.”
Machado de Assis (1839-1908), escritor carioca, citado no livro A Propaganda e o Sonho — Orígenes Lessa e o Universo Publicitário (ESPM).

“Amor e verdade são faces da mesma moeda e ambos muito difíceis de praticar, mas são as únicas coisas pelas quais vale a pena viver.”
Mahatma Gandhi (1869-1948), político pacifista indiano.

“Apelo a todos os homens e mulheres poderosos ou humildes para que declarem que se recusarão a dar qualquer assistência seja para a guerra, seja para sua preparação.”
Albert Einstein (1879-1955), físico alemão naturalizado norte-americano.

“Convoco todas as pessoas generosas ao amor, à tolerância e à paz, não somente em tempos de guerra, mas também em tempos de paz.”
Irena Sendler (1910-2008), enfermeira e ativista política polonesa, ajudou a salvar mais de 2500 crianças do Gueto de Varsóvia durante a II Guerra Mundial. 

“Há meios de curar a loucura, mas não de endireitar um espírito torto.”
François Poitou, duque de La Rochefoucauld (1613-1680), escritor francês.

“Mesmo se pudesse me fazer temido, gostaria mais ainda de me fazer amado.”
Michel de Montaigne (1533-1592), filósofo francês.

“As palavras não são coisas, são espírito. O telefone não fala objetos, fala espírito.”
Clarice Lispector (1920- 1977), escritora brasileira nascida na Ucrânia. 

“A memória é um milagre./ A consciência é um milagre./ Tudo é milagre./ Tudo, menos a morte./ — Bendita a morte, que é o fim de todos os milagres.”
Manuel Bandeira (1886-1968), poeta pernambucano.

“Todo dia leio cuidadosamente os avisos fúnebres dos jornais; às vezes a gente tem surpresas agradabilíssimas.”
Millôr Fernandes (1923-2012), humorista, dramaturgo, desenhista, escritor e tradutor carioca, autor de Trinta Anos de Mim Mesmo, entre outras obras.

“A morte é o clube mais aberto do mundo.”
Otto Lara Resende (1922-1992), escritor e jornalista mineiro.

“Não tenho medo da morte. Tenho medo da dor.”
Rubem Braga (1913-1990), escritor capixaba.