Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Citações

“Muita reflexão e não muita informação — eis no que devemos nos ater.” Demócrito (cerca de 460-cerca de 370 a.C.), filósofo grego.

Redação Publicado em 31/01/2012, às 11h57 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

.
.

“Cérebro é a única coisa que importa neste mundo, seja você um homem ou um corvo.
Lyman Frank Baum (1856-1919), escritor” norte-americano, no livro O Mágico de Oz (LeYa/Barba Negra).

“A cabeça da gente é uma só, e as coisas que há e que estão para haver são demais de muitas, muito maiores diferentes, e a gente tem de necessitar de aumentar a cabeça, para o total.”
João Guimarães Rosa (1908-1967), escritor mineiro.

“A dificuldade não está em ter novas ideias, mas em escapar das antigas.”
John Maynard Keynes (1883-1946), economista inglês.

“Acho que alguém assiste à TV para desligar seu cérebro. E trabalha no computador quando quer ligá-lo.”
Steve Jobs (1955-2011), empresário norte-americano, fundador da Apple Inc.

“Bacaninha mesmo, quando se trata de besteira, é a televisão — máquina de fazer doido.”
Sérgio Porto (1923-1968), o Stanislaw Ponte Preta, humorista carioca.

“Louvemos e coloquemos entre os mais felizes todos que fizeram um bom uso do tempo que lhes foi dado.
Sêneca (4 a.C.-65), filósofo romano que nasceu em Córdoba.

“Se a felicidade estivesse ligada aos prazeres do corpo, então deveríamos considerar que são felizes os bois, quando encontram ervilhas para comer.”
Heráclito (540-480 a.C.), filósofo grego.

“Os animais têm muitas vantagens sobre os homens: não precisam de teólogos para instruí-los, seus funerais lhes saem de graça e ninguém briga por seus testamentos.”
François Marie Arouet, o Voltaire (1694-1778), filósofo francês.

“Quando estimo alguém, perdoo, quando não estimo, esqueço. Perdoar e esquecer é raro, mas não é impossível.
Machado de Assis (1839-1908), escritor e poeta carioca, no romance Iaiá Garcia, publicado em 1878.

“A mais cruel das vinganças é o desdém de uma vingança possível.”
Honoré de Balzac (1799-1850), escritor francês, autor de A Comédia Humana.

“O ódio é um sentimento negativo que nada cria e tudo esteriliza.”
Eça de Queiroz (1845-1900), escritor português, autor de Os Maias e de O Crime do Padre Amaro, entre outras obras.

“No fim todos passam e tudo passa; o fim é um grande sossego e um imenso perdão.”
Rubem Braga (1913-1990), escritor capixaba.

“Estar vivo. É o único privilégio que importa.”
Carlito Maia (1924-2002), publicitário mineiro.

“Agora é um instante/ Já é outro agora.”
Clarice Lispector (1920-1977), escritora brasileira nascida na Ucrânia.

“Antigamente eu era eterno.”
Paulo Leminski (1944-1989), poeta curitibano.

“O que vem a ser a realidade aos olhos de um artista apaixonado?”
Friedrich Nietzsche (1844-1900), filósofo, escritor e poeta alemão, autor de Assim Falou Zaratustra.

“O poeta que parece mais distante de sua época é quem melhor a reflete, pois despoja a vida do que é acidental e transitório.”
Oscar Wilde (1854-1900), escritor, poeta e dramaturgo irlandês, na palestra O Renascimento Inglês na Arte, proferida em 1882.

“O humor é uma forma lúdica de reza.”
Sándor Ferenczi (1873-1933), psicanalista húngaro, colaborador de Sigmund Freud, citado no livro Ousar Rir — Humor, Criação e Psicanálise, de Daniel Kupermann (Civilização Brasileira).