Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Chico Anysio volta a ser internado e, no hospital, se emociona com homenagem na TV

Chico Anysio, que está internado no Rio de Janeiro, se emocionou com homenagem exibida pelo 'Fantástico' no domingo, 4

Redação Publicado em 05/12/2011, às 11h49 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Chico Anysio - Mariana Montenegro / Divulgação
Chico Anysio - Mariana Montenegro / Divulgação

Internado desde quarta-feira, 30, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, Chico Anysio (80) “adorou” o quadro Anjo da Guarda especial, exibido em sua homenagem pelo Fantástico no domingo, 4, conforme disse à CARAS OnlineLuciana Sander, sua assessora de imprensa.

Chico foi internado com infecção urinária e febre que evoluiu para uma contaminação por fungos, que está sendo tratada com antibióticos. “Ele está bem, respondendo bem aos medicamentos. Ficou emocionadíssimo com a homenagem do Fantástico, adorou!”, afirmou a assessora, acrescentando, ainda, que ele não deve ter alta antes da próxima quarta-feira, já que deve tomar os medicamentos por sete dias.

No quadro, amigos e familiares fizeram declarações comoventes ao humorista, que também se emocionou ao falar dos maus tratos que sofreu na infância. “Minha infância se dividiu em duas etapas. Até os oito anos, em Fortaleza, quando meu pai era rico e eu tinha tudo o que queria, era o caçula. A empresa do meu pai pegou fogo. Não sobrou nada. Ele dormiu rico e acordou pobre. Ele colocou a família em um navio e viemos para o Rio, pra ele recomeçar a vida por lá. A infância no Rio foi péssima porque eu apanhei muito. Apanhei uma média de 240 vezes por ano, quase todo dia. Dos 9 aos 15, eu apanhei.”

Questionando por Patrícia Poeta (35) se ele apanhava de seu pai ou de sua mãe, Chico respondeu: “Essa parte é difícil de a gente tocar... Apanhei. Eu não quero dizer quem foi o carrasco, quem foi o general que comandou esse campo de concentração.”

Chico, que há cerca de um ano esteve internado por 110 dias e ficou em coma, também falou do companheirismo de sua mulher, Malga de Paula (41), uma de suas “anjas”, de acordo com o Fantástico. “Três vezes estive em coma, desenganado, e a Malga disse: ele não vai morrer. Eu vou levá-lo pra casa.”

Emocionada, Malga afirmou que, enquanto Chico estava em coma, ela ficava dizendo no ouvido dele: “Fique vivo, fique vivo.” Segundo ela, ele afirma que, apesar de estar inconsciente, se lembrou de suas palavras.
Os outros “anjos” de Chico são Quinzinho, seu amigo há mais de 50 anos, a própria assessora Luciana e Andre Lucas, seu filho e empresário.

O quadro ainda lembrou o início da carreira do ator, que queria ser advogado criminalista, mas passou, em segundo lugar, em um teste para locutor da Rádio Guanabara e desistiu da carreira no Direito. Detalhe: em primeiro lugar no concurso ficou ninguém menos que Silvio Santos (80).

“Chico nunca deixou de dar um trabalho para um amigo que estava com problemas financeiros”, lembrou o ator Milton Gonçalves (77).

A homenagem ainda contou com depoimentos de Boni (76) e Mauricio Sherman (80), falando sobre a carreira, o trabalho e a personalidade caridosa de Chico.