Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Carol Macedo: a funkeira de Fina Estampa

Carol Macedo se prepara para viver seu segundo personagem de destaque em uma novela das 21h. Desta vez, ela será a funkeira Solange de Fina Estampa, filha dos personagens de Alexandre Nero e Dira Paes

Redação Publicado em 02/08/2011, às 13h36 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Carol Macedo - Divulgação/ Rede Globo
Carol Macedo - Divulgação/ Rede Globo

Carol Macedo (17) ficou conhecida como a mocinha Kelly, de Passione. A personagem tinha uma irmã assassina, Clara (Mariana Ximenes), e passou boa parte da trama sofrendo com a avó, Valentina (Daisy Lúcidi). Mas na próxima novela das 21h, Fina Estampa, o autor Aguinaldo Silva vai dar a chance da jovem atriz cair na farra.

“Ela é uma adolescente que está começando a descobrir como é sair à noite”, conta Carol, em entrevista exclusiva à CARAS Online, sobre sua personagem na trama, a Solange. “Ela gosta de funk, de sair para dançar e, mesmo quando está em casa, fica treinando os passos”, diz.

Para viver a personagem, Carol, que nasceu em São Paulo, se inspirou em vídeos da internet para compor sua funkeira carioca. “Vejo muitos vídeos de grupos e dançarinas em bailes, o que me ajuda um pouquinho na elaboração de alguns passos. O mais difícil são o sotaque e as gírias, mas, como tenho familiares e muitos amigos no Rio, aproveito para treinar com eles. Exercito isso bastante para sair o mais verdadeiro possível”, explica.

Carol conta que já ouvia funk no dia a dia, antes de ser convidada para o papel. “Sou muito eclética em relação a ritmos musicais. Como sempre gostei de dançar e fiz aulas de dança durante anos, o funk já fazia parte do meu repertório”, diz a atriz, que afirma nunca ter ido a um baile funk. “Mas morro de vontade”, ressalta. 

Violência doméstica

A personagem de Carol não estará livre de polêmicas. Seu pai na ficção, interpretado por Alexandre Nero, terá uma relação conturbada com sua mãe, vivida por Dira Paes, a agredindo fisicamente.

“A Solange é bem próxima da mãe. As duas são companheiras e se dão muito bem, apesar de ter uma relação difícil com o pai”, conta a atriz, que ainda não pode dar muitos detalhes da trama.

Carioca e vivida

Para Carol, construir a Solange foi mais difícil do que se preparar para viver a Kelly, de Passione. “Mudei a postura, o jeito de andar, de olhar, de falar...  A  Solange é pra frente! Carioca, mais vivida e gosta de aproveitar todos os momentos que a vida lhe oferece. A Kelly era uma menina paulistana com uma personalidade muito meiga”,  compara.

A mudança também veio no visual: “Ela é moderna e ousada. Gosta de inventar nas suas roupas, usa peças mais ousadas, mas com estilo próprio.”