Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Tramontina comenta mudanças na cobertura jornalística após o caso Monalisa Perrone

Redação Publicado em 14/11/2011, às 03h18 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Carlos Tramontina - TV Globo / Zé Paulo Cardeal
Carlos Tramontina - TV Globo / Zé Paulo Cardeal

Nesta segunda-feira, 14, completam duas semanas que a jornalista Monalisa Perrone (40) foi surpreendida por dois homens que a empurraram durante um link ao vivo no Jornal Hoje, da Globo. Carlos Tramontina (55), apresentador do SPTV-2ª edição, conversou com a CARAS Online sobre o que mudou para os repórteres da emissora desde a invasão.

“Os jornalistas estão mais cuidadosos, ficam mais próximos de paredes ou de lugares onde é difícil qualquer pessoa ter acesso”, comentou o âncora.

Outra medida tem sido mobilizar seguranças para auxiliar nas coberturas jornalísticas. “É simplesmente para garantir um pouco mais de tranquilidade no local de trabalho. Fica difícil, porque você não pode colocar um monte de caras armados em volta do jornalista, não tem sentido. Nem queremos isso”, afirmou Tramontina.

Para o apresentador, que já foi testemunha de casos semelhantes, um fato como esse deve ser combatido. “O jornalismo é fundamental como pilar da democracia”, destacou.

“A gente não pode aceitar nunca e sob qualquer pretexto, que qualquer pessoa, autoridade ou cidadão tenha o direito de invadir uma cena jornalística. O jornalismo está acima de qualquer objetivo pessoal ou oficial”, expôs.

Desde o acontecimento com a repórter da Globo, foi aberto um inquérito para apurar o caso. No mesmo dia da agressão, Perrone foi à delegacia e registrou um boletim de ocorrência.

Veja o momento em que Monalisa Perrone foi surpreendia pela invasão: