Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Cantor Wando encontra-se estável

Wando reage bem à retirada gradual da máquina que auxilia na respiração

Redação Publicado em 07/02/2012, às 11h01 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Wando - Divulgação
Wando - Divulgação

O cantor Wando (66), que permanece internado no Centro de Tratamento Intensivo do Hospital Biocor, em Belo Horizonte, encontra-se estável e tolera a retirada gradual da máquina que auxilia na respiração (respirador), de acordo com boletim médico divulgado nesta terça-feira, 7.

Ainda de acordo com as informações da equipe do Dr. Heberth Miotto, o músico já permaneceu por cerca de oito horas sem o aparelho. Ele também esteve acordado e se comunicando.

Durante o programa Fantástico do último domingo, dia 5, Wando enviou uma mensagem a seus fãs: “Estou na oficina de Deus arrumando a turbina”. Já a família do artista, que autorizou a divulgação dos dados acima, agradeceu aos fãs pelo carinho e a torcida pela recuperação do cantor por meio de um comunicado divulgado no dia 31 de janeiro.

"Gostaríamos de agradecer a todas as manifestações de preocupação e carinho de amigos e fãs para com nosso querido Wando. Estivemos passando por momentos muito difíceis e cruciais, mas sabemos que estamos agora em um melhor caminho. Apesar da gravidade do caso, sua melhora tem sido evidente e gradual. Acreditamos que o fator hereditário e a corrida cotidiana contribuíram de forma importante para o que aconteceu. Sabemos que, de agora em diante, temos uma batalha a travar mesmo fora do hospital. Apesar de o Wando não beber, fumar ou ser diabético, entendemos que ele terá que rever seu estilo de vida, em prol de si mesmo e de todos aqueles que tanto amam. Continuamos contando com o afeto e a oração de todos”, assinaram Gabrielle Burcci, filha do músico, e Renata Costa Lana e Souza, esposa de Wando.

Histórico

Wando foi internado no dia 27 de janeiro, com quadro de angina (dor no peito causada por falta sangue no músculo cardíaco). Na manhã daquele mesmo dia, ele foi submetido a um cateterismo. Contudo, na madrugada do dia 28, seu estado piorou e ele precisou fazer a angioplastia coronariana em caráter de urgência para desobstrução das artérias do coração. O cantor também precisou ser submetido a uma traqueostomia durante o processo de tratamento.