Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Conselho empresarial faz campanha contra a aids no Dia dos Namorados

por Reynaldo Bomfim da Paz* Publicado em 09/06/2010, às 20h34 - Atualizado às 20h35

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Conselho empresarial faz campanha contra a aids no Dia dos Namorados
Conselho empresarial faz campanha contra a aids no Dia dos Namorados
Com a presença do ministro da Saúde, José Gomes Temporão (58), e de representantes das empresas que o integram, o Conselho Empresarial Nacional para Prevenção ao HIV/Aids (CEN Aids), com sede em São Paulo, lançou no dia 7 a primeira parte de suas tradicionais campanhas anuais. O CEN Aids tem duas campanhas direcionadas à sociedade civil. A primeira em 12 de junho, Dia dos Namorados, e a segunda em 8 de outubro, Dia Nacional de Prevenção ao HIV/Aids no Local de Trabalho, quando faz campanha de prevenção entre os trabalhadores das companhias que o integram e premia as melhores campanhas desenvolvidas por micro, pequenas, médias e grandes empresas. Na campanha do dia 12 serão distribuídos por empresas que integram o CEN Aids 1 milhão de camisinhas - forma mais eficaz de se evitar a infecção pelo vírus HIV - e porta-camisinhas em todo o país. O Itaú e o Unibanco os distribuirão nas salas do Cinema Borboun Pompeia, em São Paulo; a Confederação Nacional do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (CNT/ Senat), para usuários externos; a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e o Senac, nas salas de aula dos Senac Regionais; e o Sesc em todos os Estados e na Estância Ecológica Sesc Pantanal, em Várzea Grande, no Mato Grosso, por meio do Projeto "Transando Saúde". Além disso, haverá a distribuição de material informativo. O objetivo é levar aos namorados - em especial aos de 13 a 24 anos - informações sobre o que é aids e como se pode evitar a infecção pelo vírus HIV. A ênfase em adolescentes e adultos jovens deve-se ao fato de que as estatísticas do Ministério da Saúde mostram que, enquanto no restante da população a relação entre infectados pelo vírus é de dois homens para cada mulher, na faixa de 13 a 24 anos a relação se inverteu: já são duas mulheres para cada homem. São várias as causas deste fenômeno. Em geral as meninas iniciam a vida sexual com meninos mais velhos, portanto mais experientes sexualmente, o que as torna mais vulneráveis ao risco de contrair o HIV/ Aids. Além do mais, os adolescentes e os adultos jovens têm tendência a ir no "embalo" da turma. Se o "clima está rolando" e chegam ao sexo, não se utilizam de preservativo. Mas uma questão fundamental a se destacar é a dificuldade que as mulheres têm para convencer o parceiro a usar preservativo. É ele preferencialmente quem deve usá-lo, porque é mais fácil de encontrar e mais barato - a camisinha masculina pode ser adquirida até nos postos de gasolina e custa cerca de 70 centavos, enquanto a feminina está disponível só em algumas farmácias e seu preço chega a 7 reais. Cabe ao governo resolver esse problema. Mulheres que não conseguem fazer com que o parceiro use camisinha, porém, devem lançar mão da arma de que dispõem: a camisinha feminina. Empresas interessadas em participar do CEN Aids e/ou de suas campanhas podem acessar o site www.cenaids.com.br. Pessoas que queiram informações sobre HIV/aids podem ligar para o Disque Aids, do Ministério da Saúde (0800611997), ou de qualquer parte do país para o DST/Aids - São Paulo (0800162550).

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!