Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS

Boni ganha selinho de Hebe no lançamento de seu livro

Redação Publicado em 05/12/2011, às 19h53 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Boni e Hebe Camargo - Manuela Scarpa/PhotoRioNews
Boni e Hebe Camargo - Manuela Scarpa/PhotoRioNews

Famosos que trabalham ou já trabalharam na TV Globo se reuniram em uma livraria de São Paulo, nesta segunda-feira, 5, para a noite de autógrafos de O Livro do Boni, autobiografia de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (76). "Não esperava que o livro tivesse esse sucesso. Mas, felizmente aconteceu e, para mim, é muito boa essa homenagem que faço a meus companheiros cria uma nova dimensão", contou Boni a CARAS Online.

Amiga do ex-executivo da emissora carioca, a apresentadora Hebe Camargo (82) roubou a cena ao dar três selinhos em Boni enquanto posavam para fotos. "É uma coisa que sempre falei pra ele: 'Boni, você realmente fez da TV Globo a melhor televisão do mundo'. O Boni tinha um bom gosto extraordinário e esse livro vem contando muitas coisas que a gente gostaria de saber. Estou muito emocionada", declarou.

Os atores Lima Duarte (81) e Regina Duarte (64) também foram autografar seus exemplares do livro. “A televisão se divide antes e depois do Boni. Antes era uma happening, uma coisa muito cheia de paixão, mas muito amadorística. Depois dele ficou melhor para todos nós, mais sofisticada e profunda", disse Lima. "Tive o privilégio de ter sido chamada, ainda nos anos 60, para participar do projeto que o ele estava criando. Nada teria acontecido se ele não tivesse me olhado com a sensibilidade dele, com o carinho e o amor, e tivesse visto em mim a possibilidade de fazer tudo o que ele me chamou para fazer", contou Regina.

Irene Ravache (67), que em 2012 estará no remake de Guerra dos Sexos, disse que Boni era motivado pela paixão. "É um homem apaixonado pela vida, pelos sentidos da vida, pelo trabalho dele. A paixão por televisão resultou nisso que o Brasil e o mundo sabem", afirmou. O autor da novela, Silvio de Abreu (68), falou da importância do ex-executivo na evolução da telederamaturgia. "Como diretor artístico, ele fez com que a novela fosse cada vez mais audaciosa", disse.

Marília Gabriela (63) começou como jornalista na Globo, e não poupou elogios ao ex-chefe. "É meu amigo. Um cara que permitiu a minha carreira, que reconheceu em mim algum talento muitos anos atrás. É o homem que criou esse chamado padrão de qualidade da TV Globo, que até hoje todas as televisões tentam imitar. E é um bom contador de histórias, um homem especial", afirmou.

Para o narrador Cléber Machado (49), Boni continua sendo a grande referência que têm os profissionais de televisão. "A gente ainda faz muito a partir do que foi bolado, esquematizado. Há uma ou outra mudança, que é natural. Mas há ainda toda a estrutura que foi criada por ele".

Boni começou a trabalhar no rádio aos 15 anos e, antes de chegar à Globo, passou pelas TV Paulista, TV Rio e TV Excelsior. Para ele, seu maior desafio profissional foi a implantação da rede criada por Roberto Marinho (1904-2003). "Foi a busca constante de ter a possibilidade de estabelecer uma grade em todas as principais cidades do Brasil, e hoje em todo o Brasil, e superando isso com a possibilidade de exportar produtos para o resto do mundo", concluiu.

Assista ao lançamento de 'O Livro do Boni' na TV CARAS: