Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Atriz de 'Macho Man' se diverte com repercussão: 'Me chamam de bêbada na rua'

Rita Elmôr fala sobre o sucesso de sua personagem no seriado 'Macho Man', a ex-modelo decadente Venetta, em entrevista exclusiva à CARAS Online

<i>por Renan Botelho</i> Publicado em 26/05/2011, às 15h52 - Atualizado às 16h54

Rita Elmor em 'Macho Man' contracenando com Jorge Fernando - Divulgação / TV Globo
Rita Elmor em 'Macho Man' contracenando com Jorge Fernando - Divulgação / TV Globo
Rita Elmôr é daquelas atrizes que trilham uma longa carreira no teatro até conseguir um espaço na televisão. E quando a chance aparece, ela dá conta do recado. Atualmente ela é motivo de boas risadas às sextas-feiras, graças à sua personagem Venneta - ex-modelo decadente e alcoólatra que não sai do Fréderic´s, salão de beleza do seriado 'Macho Man', da Globo. "Ela está o tempo todo sob o efeito de álcool e anfetaminas, que tomava a princípio para emagrecer, e por isso não tem nenhuma censura, fala e faz as coisas absurdas. E assim vai ladeira abaixo" , justifica Rita, sobre o comportamento estranho de Venneta. A personagem caiu no gosto dos fãs do seriado. Pelas ruas, Rita já até se acostumou a ser reconhecida na rua - mesmo sendo chamada por apelidos curiosos. "Com a Venetta, virei a "bêbada do Macho Man", é assim que sou chamada pelos fãs do seriado. Fico bem feliz com o reconhecimento do meu trabalho, e por isso não me importo com o assédio, ao contrário, adoro dar autógrafos e tirar fotos" , conta. O convite para 'Macho Man' veio depois de outro trabalho de sucesso na série 'Separação!?' , onde interpretava a - também divertida, mas sem efeito do álcool - Anete, chefe do protagonista Agnaldo (Vladmir Brichta). "Os autores Alexandre Machado e Fernanda Young e o diretor José Alvarenga Jr. gostaram do meu trabalho e me deram de presente a Venetta" , diz. Dificuldade Aos 36 anos, Rita é mãe do adolescente Lucca, seu fã número um. "Toda sexta feira é dia de pizza e 'Macho Man' na minha casa. Meu filho adora o seriado e está muito feliz de me ver feliz" , conta a atriz. Lucca é uma das pessoas que sabe o que Rita, assim como muitos atores de teatro, enfrentou para se estabilizar. "Persisti, nunca deixei os palcos, mas tenho consciência de que recebi o apoio fundamental dos meus pais. Sei que muitos bons atores de teatro não têm a mesma sorte e acabam desistindo porque tem que encontrar um meio de ganhar o pão de cada dia" , comenta. Pré-conceito Rita não acredita no pré-conceito entre atores de teatro e de televisão. "Acho que esse discurso do preconceito é cada vez mais raro e, no fundo, uma bobagem. A televisão é respeitada e desejada. Para ser sincera, não conheço um ator que não tenha vontade de fazer televisão, até porque há muitos produtos de qualidade e as possibilidades são múltiplas" , diz. A atriz confessa que quando se formou em Artes Cênicas, na Uni-Rio, em 1993, só pensava em se dedicar aos palcos, mas foi ampliando seus horizontes. Em 2001, ela estreou na TV na minissérie 'Os Maias' e depois de um tempo interpretou a Prima Justina em 'Capitu' (2008). "Depois desse trabalho, para a minha alegria, as portas têm estado abertas: interpretei o papel da Marlene, em 'Dalva e Herivelto'. Espero que continue assim!" , comenta.