Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Após acidente, cantor tem crise de pânico

Quatro meses após queda de helicóptero, sertanejo Marrone enfrenta crise de pânico ao saber que precisaria entrar em um avião

Redação Publicado em 01/09/2011, às 15h34 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Bruno e Marrone animam a Festa do Peão de Barretos 2011 - Tiago Arcanjo / AgNews
Bruno e Marrone animam a Festa do Peão de Barretos 2011 - Tiago Arcanjo / AgNews

O sertanejo Marrone (47), da dupla com Bruno (42), teve uma crise de pânico na noite desta quinta-feira, 31, em Goiânia, quando descobriu que precisaria entrar em um avião para voltar a São Paulo. O episódio aconteceu quase quatro meses depois do cantor ter sofrido um acidente de helicóptero.

A equipe do cantor decidiu que ele irá descansar nos próximos dias e será avaliado por uma equipe médica. De acordo com sua assessoria, um especialista afirmou que é normal acontecer uma crise de pânico meses depois de um acidente. Marrone já tinha medo de avião, que foi intensificado após a queda do helicóptero. "Ele entrou em crise quando descobriu que teria que ficar em um avião por muito tempo e sobrevoar áreas verdes e isoladas", contou sua assessora à CARAS Online

O cantor esteve em turnê pelo Nordeste no mês de junho, mas viajou de carro por toda região. As datas de shows marcadas nas próximas semanas serão cumpridas apenas por Bruno.

No dia 2 de maio, o helicóptero de Marrone caiu em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. O piloto Almir Carlos Bezerra teve o pé esquerdo amputado por conta da queda da aeronave e Jardel Borges, primo e secretário particular do cantor, ficou internado durante um mês para se recuperar de um trauma cranioencefálico, além de fraturas nos dois braços e quadril e lesão abdominal. Almir e Jardel estão com acompanhamento psicológico, mas o artista não conseguiu fazer o tratamento por voltar ao trabalho poucos dias após o acidente.