Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

APLAUSOS A SHARON STONE E SAMUEL L. JACKSON EM L.A.

Sexy e glamourosa, ela arrasa na entrega do 23th American Cinematheque Award ao astro

Redação Publicado em 10/12/2008, às 20h56 - Atualizado em 12/12/2008, às 12h33

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Conhecidos nos bastidores de Hollywood como "the king of cool", algo como "o rei da tranqüilidade", o veterano ator Samuel L. Jackson (59) foi laureado com o 23th American Cinematheque Award, honraria já concedida a Julia Roberts (41), George Clooney (47) e Al Pacino (68). Realizada nos salões do Beverly Hilton Hotel, a cerimônia de premiação reuniu fãs famosos do astro, como personalidades do cinema, da música e até do esporte, e teve renda em prol do Egyptian Theatre, de Hollywood, e do Aero Theatre, de Santa Mônica. Ao lado da mulher, a também atriz LaTanya Richardson (59), e da filha, Zoe (26), Samuel foi o primeiro a chegar no red carpet - e, literalmente, o último a sair. Mas foi Sharon Stone (50), igualmente sexy e elegante em longo preto com apliques de pedrarias, quem monopolizou os flashes na entrada do evento. "Samuel é brilhante! Seu talento é consistente e duradouro, algo permanente. Ele é um homem que não mudou com o passar do tempo, apenas se dedicou mais à profissão, o que é fantástico", comentou ela, colega de elenco do homenageado em Sphere (1998). Sharon, assim como outras celebridades que subiram ao palco para falar sobre a carreira do astro, brincou com o real significado da letra "L" do nome dele. "O 'L' pode ser de Luscious (delicioso), de L'amour (o amor), de Ladies Love Samuel (mulheres amam Samuel). Para mim, o 'L' é de Legendary (lendário)", afirmou a diva. O cantor pop Justin Timberlake (27), que se aventurou como ator ao lado do astro no filme Black Snake Moan, deu seu palpite: "O 'L' é de Love (amor)". Já o comediante de origem mexicana George Lopez (47) não titubeou: "É de Latino, claro!", disse ele. Aclamado por acumular nas últimas três décadas participações em quase cem filmes, dentre eles os blockbusters Pulp Fiction, Duro de Matar e Iron Man -, Samuel foi reverenciado por outro monstro de Hollywood, Denzel Washington (53). "Há uns 30 anos, Sam e eu trabalhamos no off-Broadway, no off-off-Broadway e em qualquer outro lugar que ficasse perto da Broadway...", recordou Denzel. Vizinho do clã Jackson em Los Angeles, o lendário ex-jogador de basquete Magic Johnson (49) também subiu ao palco para homemagear o amigo, leal parceiro em noitadas regadas a jogo de baralho. "Apesar de todo seu sucesso, ele continua o mesmo. Sam é original e não muda por ninguém. Ele é um cara que impõe respeito e classe", afirmou Magic Johnson. "O sr. Jackson é incontrolável como Kobe Bryant, versátil como Larry Bird e suave e agradável como Michael Jordan", emendou o ex-atleta citando outros ícones do basquete. Emocionado, Samuel recebeu o troféu do produtor e roteirista George Lucas (64), com quem trabalhou na saga Guerra nas Estrelas. "Dedico o prêmio à minha mulher e minha filha, que se sacrificaram por me ter em diferentes locações até 300 dias em um único ano", agradeceu o mestre.