Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Anderson Silva revela o desafio de ter sido filmado por 3 meses

Com a família, Anderson Silva promove o documentário 'Anderson Silva: como água' no Festival do Rio

Redação Publicado em 12/10/2011, às 21h07 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Anderson Silva no Festival do Rio - Philippe Lima/AgNews
Anderson Silva no Festival do Rio - Philippe Lima/AgNews

O lutador Anderson Silva (36) era só sorrisos durante o lançamento do documentário Anderson Silva: como água, dirigido por Pablo Croce, durante o Festival do Rio nesta quarta-feira, 12. Depois de ter passado o Dia das Crianças com seus 5 filhos – Kaory (15), Gabriel (14), Kalil (12), Kauana (10) e João (6), do casamento com Dayane (32)-, o atleta foi à exibição do filme, que conta uma das lutas em sua grande carreira. “O filme conta bastante a história de todos os brasileiros, fala dos atletas que representam o Brasil lá fora. Tenho o maior orgulho de representar o meu país”, contou ele, que considerou o período de filmagem como um desafio. “Ter uma câmera me acompanhando por 3 meses foi um pouco complicado. Mas o resultado foi fantástico, estou muito feliz. É uma realização poder representar a nação. Foi um desafio bacana de ter feito. O conteúdo mostra a mensagem de não desistir e de respeitar o mestre”.

Durante a tarde desta quarta-feira, ele conta que brincou muito com seus herdeiros. “Passo muito pouco tempo com meus filhos, mas quando estamos juntos é especial. Hoje, quebramos muitas coisas em casa, foi uma grande bagunça”. O atleta ainda revelou a vontade de seguir a carreira no mundo da atuação. "São novos trabalhos, novos desafios. Um dos meus objetivos é ser ator. Uma das pessoas com que gostaria de contracenar é o Denzel Washington"

A cantora Wanessa (28) foi prestigiar o trabalho do amigo e revelou o orgulho de conhecer o lutador. “Sou fã dele e o conheci pelo meu marido [Marcus Buaiz]”, disse ela, que tem uma certa aflição para assistir às lutas. “Apesar de assistir tampando um olho ou outro, acho muito legal esse resgate da luta com os brasileiros mandando ver. Agora, temos heróis como o Minotouro e o Anderson. Quando levo um susto vendo as disputas, o meu bichinho chuta”, contou ela, lembrando da reação de seu primeiro filho, José Marcus, dentro de sua barriga de grávida.

Wanessa ainda contou que é apaixonada por cinema. “Acho o cinema maravilhoso. Fico com o coração na mão de não ver alguns filmes estrangeiros, sinto falta do cinema italiano e francês. Queria abrir uma locadora só com esses filmes”, afirmou a artista, dizendo que foi a primeira vez que foi ao Festival do Rio. “Foi o Anderson que me chamou. Também não vinha à Lapa [onde o filme foi exibido] há muito tempo e está linda com essa nova iluminação, vai ficar ainda mais linda com eventos como as Olimpíadas e a Copa do Mundo”.

O diretor Pablo Croce revelou como foi trabalhar ao lado de Anderson. “Foi muito engraçado, divertido e um descobrimento para mim. Conheci a pessoa que ele é e entendi mais sobre a arte marcial. O Anderson tem valores humildes e verdadeiros. Ele é um grande talento. Gravamos por 3 meses, em 7 cidades diferentes”.