Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Alta de Wando depende da retirada de aparelho respiratório, diz médico

Dispositivo do sistema circulatório será retirado nesta sexta-feira, 3, do organismo de Wando. Cantor poderá ter alta já na próxima semana caso o suporte respiratório também possa ser suspenso

Redação Publicado em 03/02/2012, às 14h20 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Wando - Manuela Scarpa/PhotoRioNews
Wando - Manuela Scarpa/PhotoRioNews

A melhora no quadro clínico de Wando (66) deixou a equipe médica otimista. O cantor, que está consciente e se comunica através de sinais (ele ainda não pode falar, por conta de uma traqueostomia realizada), foi retirado do dispositivo que controla a circulação de sangue em seu organismo nesta sexta-feira, 3, informou o Dr. Hebert Miotto em entrevista à CARAS Online. O boletim médico sobre o quadro clínico do artista afirma que não ele não teve complicações ao longo do dia e que continua internado no CTI (Centro de Terapia Intensiva). 

“Até segunda-feira, 6, teremos uma previsão a respeito da retirada do suporte respiratório também”, adiantou o médico. “Se o processo de retirada desses dois aparelhos caminhar bem, Wando já pode ser liberado na próxima semana”.

“Em qualquer caso como esse, sempre vão existir riscos. Mas, Wando tem apresentado melhora e, assim que conseguirmos tirá-lo dos aparelhos e das medicações, ele estará fora de risco”, acrescentou. Os medicamentos que auxiliam a recuperação do cantor, explicou Hebert, já foram diminuídos em cerca de 50% desde a internação do artista.

Caso receba alta médica, Wando, no entanto, não poderá deixar de lado alguns cuidados básicos. Um dos primeiros passos na nova fase de recuperação fora do hospital será a fisioterapia respiratória. “Ele precisará fazer exercícios respiratórios, já que ficou muito tempo sedado e entubado”, contou Hebert. “Essa fisioterapia vai começar no hospital e continuará na casa dele”.

Histórico: Wando foi internado na sexta-feira, 27, com quadro de angina (dor no peito casada por falta sangue no músculo cardíaco). Na manhã daquele mesmo dia, Wando submetido a um cateterismo. Contudo, na madrugada de sábado, seu estado piorou e ele precisou fazer a angioplastia coronariana em caráter de urgência para desobstrução das artérias do coração.