Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Alison e Emanuel, do vôlei de praia, conquistam ouro em Guadalajara

Alison e Emanuel, dupla brasileira do vôlei de praia, conquistam ouro no Pan-Americano de Guadalajara um dia após a dupla feminina Juliana e Larissa também subir no lugar mais alto do pódio

Redação Publicado em 22/10/2011, às 19h29 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Emanuel e Alison - Luiz Pires/VIPCOMM
Emanuel e Alison - Luiz Pires/VIPCOMM

Não há dúvidas de que a potência de Alison Cerutti (25) e a experiência de Emanuel Rego (38) foi uma mistura que deu certo. Após conquistar o Campeonato Mundial em 2011, a dupla chegou à final do vôlei de praia masculino no Pan-Americano de Guadalajara, no México, e não decepcionou: venceu os venezuelanos Hernandez e Mussa por dois sets a zero, parciais de 21-17 e 21-12.

Esse é o primeiro título da competição para o jovem Alison. “O gosto da vitória é maravilhoso. Quero agradecer a todos que apoiaram esse time e aos brasileiros que torceram por nós. É uma responsabilidade muito grande representar o nosso país no Pan e espero estar nos Jogos Olímpicos do ano que vem”.

O jogador também elogiou muito o experiente companheiro. “Emanuel é uma máquina do vôlei de praia e, para mim, é uma honra jogar com ele, trocar essas experiências. Emanuel é um grande amigo dentro e fora da quadra”. E acrescentou: “Essa dupla não pode parar. Ele tem 38 anos, mas é um guerreiro. Às vezes conservo o Emanuel em momentos puxados da partida e nossa dupla permanecerá por mais tempo”.

Enquanto Alison comemora sua primeira medalha na competição, Emanuel entra para a história ao conquistar um feito inédito para o vôlei de praia brasileiro: se tornou o primeiro bi-campeão pan-americano, ao repetir no México a conquista do Rio de Janeiro. “Cada vez é um desafio maior, tentando conquistar mais coisas para o Brasil”.

O atleta ainda ressaltou quais são as grandes lições que tira em campeonatos. “Sempre aprendo, principalmente após a derrota contra Cuba aqui no Pan e, no jogo seguinte entrei com o saque mais forte. Espero aprender a cada jogo até os Jogos Olímpicos do ano que vem. A minha esposa [a ex-jogadora de vôlei Leila Barros, 40] e meus filhos Mateus (14) e Lukas (11 meses) me dão muito apoio e é por essas pessoas que a gente luta. Vou comemorar essa vitória com eles e com meus pais”, declarou. “Espero treinar bastante para Londres, temos seis meses para dar nosso máximo”.

Essa foi a 20ª medalha de ouro do Brasil, conquistada um dia após Juliana (28) e Larissa (29) também conquistarem o lugar mais alto do pódio no vôlei de praia.