Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

A VITALIDADE DO CINEMA NACIONAL NOS EUA

FESTIVAL DE MIAMI PROGRAMA 37 FILMES BRASILEIROS E CONSAGRA MEU NOME NÃO É JOHNNY

Redação Publicado em 11/06/2008, às 12h16

Selton Mello é eleito Melhor Ator em noite de prêmios, música e festa no Lincoln Theatre. - Mariana Vianna e Selmy Yassuda
Selton Mello é eleito Melhor Ator em noite de prêmios, música e festa no Lincoln Theatre. - Mariana Vianna e Selmy Yassuda
por Luciana Marques Em sua décima-segunda edição, o Festival de Cinema Brasileiro de Miami mostrou que as produções nacionais estão em alta também nos EUA. A Mostra Competitiva com 37 filmes, entre longas e curtas, atraiu grande público ao Colony Theatre, na charmosa Lincoln Road, nos oito dias de evento. O ponto alto da maratona cinematográfica foi a noite de entrega dos 21 troféus Lentes de Cristal aos melhores do cinema em 2007, no Lincoln Theatre. A cerimônia, com apresentação de Letícia Spiller (34), consagrou Meu Nome Não É Johnny, de Mauro Lima (40), com seis estatuetas: Melhor Filme do Público, do Júri, Ator, para Selton Mello (35), Som, Montagem e Media Award, concedido pela imprensa de Miami. A produtora Mariza Leão recebeu os prêmios do longa. O reconhecimento a Selton emocionou Ney Latorraca (63). "Alguns atores são descartáveis. Outros, não, porque têm um pouco do Paulo Autran, do Grande Otelo. E o Selton tem isso", elogiou. "Ney fez um paralelo do meu trabalho com atores que só engrandeceram a profissão. Sou fã dele. Há 10 anos escolhi o cinema para me expressar e tenho sido feliz", assegurou Selton. Diretora de Mutum, Sandra Kogut (42) vibrou com as estatuetas de Diretora e a Especial do Júri, presidido pelo cineasta Luiz Carlos Lacerda (62), para o ator mirim Thiago da Silva. Outro filme, Podecrer!, de Arthur Fontes (44), venceu em Edição de Som, Montagem e o especial Orgulho de Ser Brasileiro, oferecido pela TAM. As sócias Adriana Dutra (40), Claudia Dutra (38) e Viviane Spinelli (38), fundadoras do Grupo Inffinito e idealizadoras do Circuito Inffinito de Festivais, celebraram o sucesso. "Miami é a porta de entrada do cinema brasileiro. A partir dos EUA, chega ao mundo todo", disse Viviane, que, com suas sócias, realiza eventos também em Nova York, Madri, Barcelona, Buenos Aires, Milão, Roma, Vancouver, Hamamatsu, no Japão, além de Canudos, na Bahia. "Miami nos mostrou que tínhamos um excelente produto nas mãos, o cinema brasileiro. Os EUA têm todo o poder pelos seus filmes. Neste meio, vendemos turismo, culinária, idéias. E é com a intenção de apresentar o potencial do Brasil que temos feito tantos festivais pelo mundo", emendou Adriana. Na platéia, os galãs Henri Castelli (30), Max Fercondini (22) e Danton Mello (32) chamavam a atenção. A apresentadora Adriane Galisteu (35) também esteve no evento. Ela participou da cerimônia de abertura, no anfiteatro North Beach Band Shell, onde foi exibido o filme Polaróides Urbanas. Já Luciano Huck (36) gravou o quadro Vou de Táxi para o Caldeirão do Huck com passageiros famosos, como Ney Latorraca.