Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Princesa Paola comanda festa da realeza de CARAS

Herdeira do clã imperial revive glamour de ascendentes para apresentar coleção de luxo da revista

Redação Publicado em 12/01/2010, às 00h02 - Atualizado em 07/06/2012, às 23h26

Na gravação do comercial de CARAS, a princesa Paola propõe um brinde com a nova coleção, que presenteará os leitores com taças e copos com detalhes em ouro em 2010. - CARLINHOS DUARTE/CHD PRODUÇÕES E MARCO PINTO/SAVONA
Na gravação do comercial de CARAS, a princesa Paola propõe um brinde com a nova coleção, que presenteará os leitores com taças e copos com detalhes em ouro em 2010. - CARLINHOS DUARTE/CHD PRODUÇÕES E MARCO PINTO/SAVONA
Luz, câmera, ação! "Quando você faz parte de uma família real, acaba herdando muitas coisas. Obras de arte, joias e muito mais. Mas, se você não é da família real, não tem problema: é só passar em uma banca". A frase é o mote de uma personagem não da ficção, mas de uma verdadeira herdeirada família imperial brasileira, a princesa Paola de Orleans e Bragança (27), a quem coube dar o toque final de realeza à campanha publicitária da CARAS Royal Collection, que vai presentear os leitores da revista nas bancas neste ano com uma seleção exclusiva de taças, copos, decanters de vidro e utensílios para a degustação de drinks, coquetéis e bebidas. Muito à vontade na frente das câmeras, Paola se tornou a estrela das peças feitas para jornais, revistas, Internet e para a televisão. Sua presença foi fundamental na produção de porte cinematográfico, que mobilizou mais de 130 profissionais em um set especialmente montado no bairro do Ipiranga, localizado na zona sul da capital paulista. A campanha de divulgação da coleção de CARAS, criada pela agência Euro RSCG Brasil, teve concepção de arte do produtor cultural Carlinhos Duarte (44),da CHD Produções e Eventos, que, ao lado da produtora-executiva Marley Galvão (38), criou um ambiente de luxo e glamour para simular uma típica festa da elite do passado em pleno século XXI, em uma superprodução que começou pela manhã e foi até a madrugada do dia seguinte. O cenário escolhido foi a Mansão Jafet,imóvel que já foi considerado uma joia pela elite paulistana, inaugurado nos anos 1920 e com projeto arquitetônico que mescla os estilos oriental, clássico e barroco. A mansão, que remete à monarquia e é tombada pelo Patrimônio Histórico, é uma réplica do castelo francês de Victor Hugo (1802-1885), autor de Les Misérables, e fica ao lado do Museu do Ipiranga, palco da Independência do Brasil, segundo a história. Para o figurino da princesa, o estilista Walter Rodrigues (49) criou uma peça exclusiva, sem economizar nos tecidos que usaria - foram 2,5 metros de organza (Serici Têxtil) e 5,5 metros de faillet (Dunnatex). "Eu nem sei dizer quantos metros de tecidos foram usados porque, quando quiseram me falar, eu não quis saber. Eu só dizia para o pessoal do ateliê: coloca mais pano", contou o criador de uma peça digna da realeza enquanto dava os últimos ajustes no vestido já no corpo da modelo, que fez a prova no mais novo endereço de Walter, a alameda Gabriel Monteiro da Silva, em São Paulo. "O vestido é o máximo. Além do volume que ele pode ter ou não, ele nos faz entrar na fantasia e incorporar a personagem", opinou a herdeira da família real. A composição do look da princesa ficou completa com a ajudado hair stylist Paulo Persil (39) e do maquiador Kiko de Lima (39).Para o cabelo, Persil decidiu valorizar os ombros e o colo de Paola. "Estudei alguns looks da realeza e, como a Paola é magra e alta, este cabelo alto e preso para cima vai valorizar muito sua beleza e fazer com que ela cresça no vídeo", afirmou o cabeleireiro das estrelas, que ainda contou com a ajuda de um acessório criado pela designer de joias Bibiana Paranhos (40) para finalizar o look. "Eu adorei o que o Paulo fez e garanto que minha vontade é não tirar este cabelo tão cedo", brincou Paola. No make, a ordem era fazer um olho bem marcante para ser realçado nas telas, um visual também indicado para as festas. A princesa ainda usou uma sandália feita sob medida pela grife Kila. As joias que Paola usou para a gravação do comercial também foram feitas exclusivamente para a ocasião, criadas pelas mãos da designer Rosana Chinche (54).Um poderoso colar de pérolas com um camafeu de 6,5cm composto com brincos e um anel de pérolas e ametistas. "Quando comeceia projetar estas peças, pensei, especialmente, no poder do Império. Imediatamente, pensei nas pedras que demonstrariam isso e me vieram à cabeça as pérolas e a ametista. O camafeu serve para realçar o busto e a parte superior da mulher. A peça ficou maravilhosa", contou Rosana, que acompanhou passo a passo agravação do comercial, onde também colaborou com peças que foram utilizadas pelos figurantes. A decoração dos salões do imponente casarão do início do século XIX, atualmente palco para peças publicitárias como a realizada por CARAS e gravações de filmes, novelas, realização de desfiles e ensaios fotográficos, também era outro ponto minuciosamente planejado pela equipe de cenografia do set. Enormes arranjos de flores preparados pela Santa Flor com lírios, rosas, didiscos, alstroemérias, gérberas, celosias e cravos, além de móveis de época e um busto da rainha francesa Maria Antonieta(1755-1793) que iria parar no eixo central da cena, objetos gentilmente cedidos pela Began Antiguidades, ajudariam a transformar os cômodos vazios da mansão e a transportar no tempo os profissionais envolvidos na produção para a realização do comercial em clima festivo. Os ambientes foram preparados pelos Estúdios Quanta, que têm notoriedade no cinema brasileiro em fotografia e iluminação. Para o diretor do filme, Marcelo Nepomuceno (50), Paola foi uma surpresa pela rapidez com que decorou as cenas e pela desenvoltura com que atuou. "Ainda bem que conseguimos reunir pessoas especiais como a Paola. Tudo contribuiu para criarmos uma festa mágica e onírica. Fluiu tão bem que gravamos tranquilamente e muito rápido", contou. Marcelo acompanhou o processo desde o início. Nas provas de roupa, cabelo e maquiagem feitas pela princesa, ele ressaltou a importância da leveza que gostaria de passar no filme em relação ao figurino e ao ambiente. Contratado pela produtora Laruccia, responsável pela produção do comercial, ele aprovou o resultado final antes mesmo de vê-lo finalizado. "Conseguimos atingir o que esperávamos, com a sofisticação que a realeza poderia mesmo passar para esta campanha", concluiu. Durante as gravações, Paola incorporou a verdadeira anfitriã. Ela desfilou entre os 25 modelos que trabalharam como figurantes no comercial, entre homens e mulheres, todos também devidamente caracterizados para um baile imperial. Alguns looks foram confeccionados especialmente para a gravação pela estilista pernambucana Estela Noyama (41). "O briefing que tínhamos era para uma festa com glamour, black-tie. Foi aí que começamos a desenvolver os vestidos pensando em mulheres diferentes, pois cada uma tem seu momento especial, e nós sempre pretendemos atender individualmente cada uma", disse a estilista, que acompanhou a gravação. Outros modelos usados pelo elenco de apoio para a filmagem foram criados exclusivamente para a ocasião pelas estilistas Wanessa Fitreis (45) e Ana Cristina Prates (35), além das marcas Helena Mottin, Marcelo Quadros e Marília Pita. Para completar o figurino do elenco foram utilizadas joias da Momussk, da designer capixaba Emar Batalha (37) e sapatos Cristófoli, Capodarte, Reinaldo Lourenço, Zeferino e Dumond. Já os homens vestiram Camargo Alfaiataria, Ricardo Almeida, Gran Rigor, CNS e relógios Cartier. O comercial de 30 segundos,que já está sendo exibido nos intervalos comerciais das programações da TV brasileira e está no site caras.com.br/royal, também teve a importante participação do músico e cantor Diogo Poças (35), que compôs a trilha sonora que acompanha as imagens e ajuda a dar um ar clássico à peça. A coleção, que é inspirada na realeza e traz 42 itens, chegará semanalmente aos leitores de bancas e supermercados de todo o país a partir de 20 de janeiro e no decorrer de 2010, durante 50 semanas. Cada peça contém uma delicada coroa em detalhe, acabamento feito com tinta à base de pó de ouro. "Eu estou adorando ver tudo isso ser construído e, com o passar das horas, enxergar o grande investimento que está sendo feito aqui. Vai ser uma grande festa", refletia Paola durante o dia, enquanto os equipamentos como refletores, trilhos e uma grua eram colocados em seus lugares para, à noite, dar início às filmagens."Esta coleção será um sucesso porque é de qualidade. Os copos e as taças são lindas", disse a princesa, que é bisneta de d. Pedro de Alcântara de Orleans e Bragança(1875-1940), do ramo de descendentes de Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro. Enquanto descansava em seu camarim, montado em um dos cômodos da Mansão Jafet com móveis Grado, Arrivato e By Kamy e recheado de frutas, pães, bolos, salgados, sucos, refrigerantes e água, Paola falou um pouco sobre suas atuais profissões, de DJ e designer de joias, e também comentou seu sentimento em relação a ser uma princesa. "Eu brincava de ser DJ, formei uma dupla com um amigo e passei a me interessar, aprendi. Sempre gostei muito de sair para escutar música, ver um DJ específico e assistir a um show", contou. "Foi muito natural. Eu nunca havia pensado em ser DJ e também não penso em seguir isso. Sou formada em desenho industrial e quero estar envolvida em criações, na produção manual. É muito terapêutico", concluiu. Sobre a descendência imperial, ela é categórica: "Eu tento fugir um pouco desta coisa de princesa, mas são as minhas referências, não tenho como. Eu sou muito feminina. E a princesa é tão feminina, não é?", questiona-se. "É uma realidade minha, venho da família real. Acho que as pessoas fantasiam demais isso, mas há uma seriedade nisso tudo. As pessoas têm um imaginário poético e romântico. É uma questão política. Sou uma pessoa muito moderna. Para mim, o conto de fadas só existe nos livros com finais felizes. Eu sou muito realista e sei o que represento", refletiu. "Não posso fugir porque tenho meu sobrenome. Só tenho que levar isto tudo de uma maneira mais leve para mim. Eu me interesso muito por história e acho que a monarquia faz parte da nossa história." Os 42 itens da CARAS Royal Collection são: duas taças de champagne, duas taças de vinho do Porto, duas taças de cerveja, dois copos de whisky, dois copos de long drink, duas taças de licor, duas taças de vinho branco, dois copos de suco, duas taças de espumante, dois copos de vodka, duas taças de vinho tinto, dois copos de cachaça, duas taças de prosecco, duas taças de água, dois copos de coquetel, duas taças de cognac, duas taças de dry martini, dois decanters, um pegador de gelo, um saca-rolhas, uma colher de refresco, uma colher de coquetel, um dosador e um livro de receitas. Veja as duas versões do comercial da CARAS Royal Collection que estão na TV: