Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Citações

Redação Publicado em 15/12/2009, às 09h09

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
"Alguém observou que cada vez mais o ano se compõe de dez meses; (...) o resto é Natal. É possível que, com o tempo, essa divisão se inverta: dez meses de Natal e dois meses de ano vulgarmente dito." Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), poeta mineiro. "A agitação contínua numa vida tumultuosa não é atividade saudável, mas inquietação." Sêneca (4 a.C-65), filósofo romano nascido em Córdoba. "Como podia Jesus nascer num clima de tal sofreguidão?" Cecília Meireles (1901-1964), poeta carioca, autora de Romanceiro da Inconfidência. "O saber é feito de uma matéria mais dura do que a fé, de modo que, quando colidem, a última se quebra." Arthur Schopenhauer (1788-1860), filósofo alemão. "A idade moderna contém tanta fé quanto os séculos precedentes." Gustave le Bon (1841-1931), sociólogo francês. "Oh! A idade venturosa da infância! Onde há outra mais feliz e mais tranquila, mais sorridente - isto é, mais egoísta?" Mário de Sá-Carneiro (1890-1916), poeta português. "Nasci menino, hei de morrer menino." Nelson Rodrigues (1912-1980), jornalista e dramaturgo pernambucano. "Se há na terra um reino que nos seja familiar e ao mesmo tempo estranho, fechado nos seus limites e simultaneamente sem fronteiras, esse reino é o da infância." Eugénio de Andrade (1923-2005), poeta português, autor de O Sal da Língua. "É necessário atravessar a solidão e a aspereza para chegar ao recinto mágico em que podemos dançar com hesitação ou cantar com melancolia, mas nessa dança ou nessa canção acham-se consumados os mais antigos ritos da consciência." Pablo Neruda (1904-1973), poeta chileno. "Gostaria de ser um crocodilo porque amo os grandes rios, pois são profundos como a alma de um homem. Na superfície são muito vivazes e claros, mas nas profundezas são tranquilos e escuros como o sofrimento dos homens." João Guimarães Rosa (1908-1967), escritor mineiro. "Se a existência cotidiana lhe parecer pobre, não a acuse. Acuse a si mesmo, diga consigo que não é bastante poeta para extrair as suas riquezas." Rainer Maria Rilke (1875-1926), poeta checo-austríaco. "A poesia, como o cristal, deveria tornar a vida mais bonita e menos real. Oscar Wilde (1854-1900), escritor, poeta e dramaturgo irlandês. "O mundo varia aos olhos e nas opiniões dos homens, conforme as idades e condições da vida. Mariano da Fonseca, o marquês de Maricá (1773-1848), político carioca. "A face é mais sombria/ quanto mais se ensimesmar. " Antônio Carlos Ferreira de Brito (1944-1987), o Cacaso, poeta e compositor mineiro. "A psicologia, que tudo explica,/ nada explica,/ e continuamos em dúvida." Marianne Moore (1887-1972), poeta americana. "Sabemos tão pouco do que estamos fazendo/ neste mundo, que me pergunto se a própria dúvida não está em dúvida." Lorde George Gordon Byron (1788-1824), poeta inglês. "Ninguém te ensinará os caminhos. Ninguém me ensinará os caminhos. Ninguém nunca me ensinou caminho nenhum, nem a você, suspeito. Avanço às cegas. Não há caminhos a serem ensinados, nem aprendidos. Na verdade, não há caminhos." Caio Fernando Abreu (1948-1996), jornalista e escritor gaúcho. "A salvação está em você se dar, se aplicar aos outros." Hélio Pellegrino (1924-1988), psicanalista e poeta mineiro.