Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Citações

Redação Publicado em 07/05/2008, às 17h51

Na ternura milagrosa das mulheres/ É como se o filho não houvesse se desprendido do ventre -/ É este o mais simples e doce de todos os mistérios. Paulo Mendes Campos (1922-1991), escritor mineiro. As mães perdoam sempre; elas vieram ao mundo para isso. Alexandres Dumas, o pai (1802-1870), escritor francês, filho de uma escrava. Tudo é incerto neste mundo hediondo, menos o amor de mãe. James Joyce (1882-1941), escritor irlandês, autor de Ulisses. Paz e harmonia: eis a verdadeira riqueza de uma família. Benjamin Franklin (1706-1790), político e cientista norte-americano. É a máxima semelhança que faz com que, apesar da afeição, e às vezes quanto maior é a afeição, reine a divisão nas famílias. Marcel Proust (1871-1922), escritor francês. Os parentes distantes sempre vivem perto demais. Luis Felipe Angell, o Sofocleto (1926-2004), humorista peruano. Muitos casais levam anos numa espécie de ponto-morto incômodo, só porque não existe entre eles nem acordo nem separação absoluta. Lev Nikolaievitch Tolstoi (1828-1910), escritor russo. As mulheres se cansam quando alguém, para lhes demonstrar amor, aceita fazer-se eco e espelho, porque ninguém tem necessidade da sua própria imagem. Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944), escritor e aviador francês. Há apenas dois tipos de pessoa realmente fascinantes: aquelas que sabem absolutamente tudo e aquelas que não sabem absolutamente nada. Oscar Wilde (1854-1900), escritor e dramaturgo irlandês. Os nossos antepassados tiraram, à força, os negros de seus lares; e na busca do homem branco pela riqueza e pela vida fácil os negros foram cruelmente suprimidos e explorados, degradados à escravatura. Albert Einstein (1879-1955), físico alemão naturalizado norte-americano. A abolição da escravatura é a base da mais alta esperança política que pode começar a ser concebida pela mente do homem. Percy Bysshe Shelley (1792-1822), poeta e escritor inglês, em Uma Defesa da Poesia e Outros Ensaios (Landmark). Sem liberdade a vida não vale a pena ser vivida. Gregorio Marañón (1887-1960), médico e ensaísta espanhol. As paixões eclipsam a razão, como as nuvens, a luz do sol. Mariano da Fonseca, o marquês de Maricá (1773-1848), político carioca. É por ter espírito que me aborreço. Eugène Delacroix (1798-1893), pintor francês. Se tivesse as paisagens impossíveis, que me restaria de possível? Bernardo Soares, heterônimo de Fernando Pessoa (1888-1935), poeta português. Só possuímos eternamente os amigos dos quais nos separamos. Marguerite Yourcenar (1902-1987), escritora belga que viveu na França. O mundo é mágico. João Guimarães Rosa (1908-1967), escritor mineiro, no livro Sinfonia Minas Gerais, de Alaor Barbosa (LGE Editora). Quem construiu Tebas, a das sete portas?/ Nos livros vem o nome dos reis,/ Mas foram os reis que transportaram as pedras? Bertolt Brecht (1898-1956), dramaturgo alemão, citado por Deonísio da Silva (59) no livro Goethe e Barrabás (Novo Século).