Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

“Dizer que estou realizado seria redundante”, diz Rafael Cortez sobre ‘Got Talent’

Redação Publicado em 19/03/2013, às 14h50 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Rafael Cortez, Sidney Magal, Daniella Cicarelli e Milton Cunha: equipe do 'Got Talent Brasil' - Edu Moraes/Record
Rafael Cortez, Sidney Magal, Daniella Cicarelli e Milton Cunha: equipe do 'Got Talent Brasil' - Edu Moraes/Record

Com estreia prevista para o dia 2 de abril, a nova atração da Record, Got Talent Brasil, promete surpreender os telespectadores com talentos descobertos em pessoas comuns. Rafael Cortez (36) e o corpo de jurados, representados por Sidney Magal (59), Daniella Cicarelli (34) e o carnavalesco Milton Cunha, estiveram presentes no evento de lançamento do programa, realizado na sede da Record, em São Paulo, nesta terça-feira, 19.

Na atração, os participantes terão que enfrentar a avaliação do trio de jurados durante as audições, que aconteceram no mês de fevereiro em São Paulo e no Rio de Janeiro. “Há muito tempo eu queria fazer um programa desses. É muito emocionante, essa equipe é surpreendente”, ressaltou a diretora-geral do reality show, Fernanda Teles.

Rafael Cortez, o apresentador do show, não escondeu a emoção de comandar pela primeira vez um programa. “Eu acho que dizer que estou muito feliz e realizado seria redundante. É muito gratificante. Hoje estou aqui do outro lado e estou vendo um tanto de cara conhecida que me esbarrei nos últimos 5 anos”, disse ao se referir aos jornalistas que presenciaram o evento.

O artista revelou que desde que recebeu o convite para compor a equipe tem se preparado para não fazer feio diante das câmeras: “Eu tive uma preparação. Foi um processo bem pesado, mas prazeroso. Eu assisti a muitos episódios de Got Talent em Los Roques, na Venezuela – onde passou as férias- e no You Tube. Eu também tive que tirar vários vícios que eu tinha como repórter. Eu era muito inquieto e me mexia o tempo inteiro. Não vou prometer que vem aí o melhor apresentador, mas esse processo todo me emocionou”, finalizou.

Daniella Cicarelli também não escondeu a animação. Ela falou que tem sofrido durante as gravações. É que além de durarem cerca de 12 horas para serem feitas, a modelo diz que se sente em uma saia justa quando tem que dispensar um participante. “É cansativo, mas engraçado. No fim do dia é gostoso. Eu sofro muito quando tenho que fazer uma crítica. Tem toda uma ilusão por trás da participação do candidato”, desabafou.

Got Talent Brasil

Sem direito a segunda chance e limites para impressionar. A ideia é que o candidato surpreenda os jurados durante três minutos. Se houver três toques de “X”, o artista é interrompido e a apresentação encerrada. No entanto, se as luzes do “X” não acenderem, o participante continua a apresentação até o fim, após a fase das audições, os aprovados pelos jurados se apresentam ao vivo na segunda fase. E é nela que acontece a votação ao vivo do público – que decidirá quem continua na competição. O paerticipante vencedor leva um prêmio de R$200 mil.

O Got Talent Brasil será composto por 16 episódios e exibido nas noites de terça-feira depois da novela Balacobaco.