Por Agostinho Tavares 7 anos atrás

Pressão baixa causa mal-estar, mas não é considerada uma doença

Altas temperaturas, uso inadequado de remédios e mudança repentina da posição do corpo são algumas causas da hipotensão. Quando ocorre, a pessoa fica pálida, sua frio, sente a vista escurecer, até desmaia, mas os sintomas em geral são passageiros. Caso a queda de pressão se repita insistentemente, porém, merece ser investigada, pois pode indicar a presença de doenças.

Não há um limite numérico que defina claramente a pressão baixa. Em princípio, qualquer patamar abaixo dos 140 x 90 mmHg (ou 14 por 9, como se diz) é considerado normal. É comum encontrar mulheres com níveis de pressão de 90 x 60 mmHg (ou 9 por 6). E elas vivem muito bem. Aliás, quem tem pressão baixa deve se considerar privilegiado, pois está mais protegido contra as doenças cardiovasculares. Alguns fatores, porém, provocam quedas no patamar normal de pressão de uma pessoa, causando um mal-estar passageiro que inclui tontura, suor frio, palidez, escurecimento da vista, cansaço e até desmaio. A hipotenção acontece a qualquer um, mas, como a pressão arterial das mulheres naturalmente já é mais baixa que a dos homens, elas parecem sentir mais os seus efeitos. A pressão arterial é determinada pelo volume de sangue bombeado pelo coração e pela resistência que ele encontra para circular no organismo. Uma das situações que mais provoca sua queda é a mudança repentina de posição do corpo, especialmente da deitada para a sentada ou em pé. Isso acontece porque na horizontal os órgãos funcionam melhor, com menor esforço. Quando a pessoa sai dessa posição de repouso e se levanta de repente, o sangue tende a descer, deixando o cérebro com menos oxigenação por alguns instantes. O sistema nervoso avisa o coração para mudar o ritmo de bombeamento, de maneira a fazer o sangue subir, mas o corpo demora um pouquinho para atender à ordem. Idosos e portadores de diabetes sofrem ainda mais com esse problema, pois seu sistema nervoso não é tão rápido quando o dos jovens e saudáveis. O ideal, em qualquer idade, é evitar levantar-se de maneira abrupta. Outra causa comum da queda de pressãoé a temperatura. Você certamente já ouviu alguém dizer que quando vai para a praia - ou passa algum tempo na sauna - se sente cansado, com tonturas. A pressão cai mesmo nessas circunstâncias e isso acontece em função do calor, que causa vasodilatação. A tendência é o organismo se adaptar à situação, mas isso pode levar de horas a alguns dias. Da mesma forma, pode demorar um pouco a retomada do patamar normal de pressão quando há mudança na dieta. Algumas pessoas são mais suscetíveis do que outras aos efeitos do sal. São chamadas "sal sensíveis". Para elas, o ingrediente mexe muito com a pressão. Se passam a ingerir uma quantidade menor do que aquela à qual estão acostumadas, sua pressão tenderá a cair. Mas atenção: isso não significa que qualquer um sente tontura. Primeiro, porque o efeito sobre a pressão não é imediato; segundo, porque nem todos têm a mesma sensibilidade; terceiro, porque nem sempre a tontura é sintoma de queda na pressão; e quarto, porque, dependendo dos problemas de saúde que a pessoa tem, eles podem ser agravados com essa atitude. É o caso de quem sofre de hipertensão e toma medicamentos. Às vezes, a pressão cai demais porque o paciente mudou a dose ou a freqüência indicadas pelo médico para a tomada do remédio ou até como efeito colateral deste. Ingerir sal nesses casos seria inoportuno. Embora o mais comum seja que a queda de pressão resulte das situações descritas acima, pode também estar relacionadaà idade e a doenças como o diabetes, já citado, a insuficiência cardíaca, resultante de infarto, e à doença de Chagas. Mais raramente, provém de enfermidades ligadas à deficiência de hormônios (cortisol, aldosterona) produzidos pela glândula suprarenal. Quando o problema é persistente, deve-se procurar um clínico de confiança para que investigue suas causas. Serão pedidas medições constantes e talvez um mapeamento da pressão, feito com aparelho que fica ajustado ao corpo do paciente por 24 horas. Depois, se houver suspeita de outra doença, o médico pedirá mais exames. Alguns casos podem requerer o uso de medicação para controle, mas, em geral, os sintomas da pressão baixa se resolvem sozinhos. Na hora do mal-estar, o paciente deve apenas deitar-se em um ambiente de temperatura amena. Mais nada.

Tags relacionadas: noticia

Notícia publicada Qua, 12 Abr 2006 as 18:17, por Agostinho Tavares.


Mais Notícias de noticia