Assine

Por CARAS Online 2 anos atrás

Cuidado. Torcicolo que não passa pode ser sintoma de doenças graves

O torcicolo se caracteriza pela contração involuntária de um músculo do pescoço ou da região que o circunda. É mais comum em adultos e normalmente ocorre quando se dorme com o pescoço torcido ou torto. Aplicando-se uma bolsa de água quente no local e alongando-se a musculatura em geral o problema desaparece em um a dois dias. Quando isso não ocorre, deve-se consultar um médico.


Diz-se que alguém está com torcicolo quando um dos músculos de seu pescoço ou da região que o circunda sofre uma contração involuntária. Não existem estatísticas sobre o problema, porém se sabe que é comum. Pode se manifestar em qualquer pessoa. É mais frequente, contudo, em homens e mulheres adultos.

O torcicolo pode ser congênito ou adquirido. Caracteriza-se o torcicolo congênito, doença rara, quando o bebê já nasce com uma fibrose na musculatura do pescoço, que o deixa inclinado. O tratamento deve começar logo nos primeiros dias de vida. Consiste de fisioterapia para alongar o músculo fibrosado. Quando não se consegue o resultado desejado, faz-se cirurgia. Já o torcicolo adquirido na maioria das vezes ocorre de repente. A pessoa se deita para dormir sem nenhum tipo de problema e acorda no dia seguinte com torcicolo.

Em geral o torcicolo surge quando a pessoa dorme com o pescoço torcido ou torto, posições que não são consideradas ideais. Isso pode ocorrer, por exemplo, ao dormir no avião, no ônibus ou no sofá, ou ao usar um  travesseiro alto ou baixo demais. Nas duas situações, ocorre uma sobrecarga na musculatura do pescoço ou em torno dele. O estresse, a ansiedade, o sentimento de insegurança e o sedentarismo, de outro lado, podem favorecer o desenvolvimento do problema. Os sintomas são: dor de intensidade variável na região do pescoço e dificuldade para movimentá-lo e/ou para inclinar a cabeça para um ou mais lados.

Embora na maioria das vezes o torcicolo não seja grave, é um problema chato, que atrapalha a vida dos portadores. Em geral eles não conseguem nem devem dirigir carro nem moto. Nas situações mais graves, normalmente são obrigados a ficar de repouso e até se ausentar do trabalho por alguns dias.

O ideal é prevenir-se quanto ao problema. Pode-se evitá-lo com algumas medidas básicas. Controle o estresse, a ansiedade, o sentimento de insegurança e o sedentarismo praticando atividades físicas pelo menos três vezes por semana. Faça sempre alongamento, inclusive do pescoço, antes das atividades físicas. Adquira e durma em colchões firmes, para não afundar e pressionar o pescoço, e com travesseiros que tenham a altura certa para deixar seu pescoço em uma situação confortável, isto é, nivelado com o ombro. Mantenha a disciplina quanto ao horário de dormir. Durma sempre de lado, com o quadril e os joelhos levemente dobrados, que é a posição correta para a coluna. Evite deitar-se e, sobretudo, dormir em sofás.

Como uma medida simples e caseira, pode-se aplicar uma bolsa de água morna no local para relaxar a musculatura. Em seguida, deve-se fazer alongamento na musculatura atingida. Ponha a mão sobre a cabeça e  puxe-a delicadamente para o lado contrário ao do torcicolo para que o músculo vá se alongando. Repita essa operação algumas vezes por dia.

Com isso, em geral em um a dois dias o torcicolo desaparece. Caso não desapareça, deve-se consultar com um médico, que pode ser um clínico geral, um ortopedista, um fisiatra ou um neurologista. Provavelmente, neste momento o especialista irá medicar com analgésicos e relaxante muscular, imobilizar com colar cervical de espuma e iniciar uma fisioterapia analgésica. O torcicolo, é preciso alertar, às vezes é sintoma de doenças mais graves, como a hérnia de disco cervical, amigdalites e mesmo o câncer, que pode ser identificado por linfonodos dolorosos na região cervical.

Tags relacionadas: noticia

Notícia publicada Ter, 6 Dez 2011 as 10:25, por CARAS Online.


Mais Notícias de noticia