Assine

Por CARAS digital

Klebber Toledo viverá o goleiro Danilo Padilha, da Chapecoense, no cinema!

A ator vai interpretar o goleiro em um longa que narra a história do jogador, sem focar na tragédia aérea que o vitimou no último ano

Klebber Toledo tem a tarefa de viver Danilo Padilha, o ex-gloreiro da Chapeconense que faleceu na tragédia aérea do time no último ano, no cinema. O filme "Goleiro", vai contar a história do jogador, sem apelar para o lado do acidente, mostrar quem era Danilo. Ao lado da mãe do jogador, a dona IlaídesKlebber se comprometeu entrar a fundo no personagem e inclusive pretende dispensar o uso de dublés nas gravações de cenas nos gramados. "A grande finalidade da gente é emocionar, fazer pensar, criar coisas que as pessoas abram o coração. Na hora que li a sinopse, fiquei inteiro arrepiado. Que oportunidade de mostrar o trabalho de um brasileiro vitorioso, história de superação, sem focar na tragédia! Foca na trajetória, na vitória, no esforço de um homem. Estamos falando de um ser humano que colocou o coração em tudo que fez. Vai ser de arrepiar", comenta Klebber.

O diretor Thiago di Melo falou sobre o início do filme "A cena inicial do filme Goleiro, mostra dona Ilaídes e seu Nilson Padilha descendo uma ladeira na cidade de Cianorte. Ela está grávida de Danilo e a bolsa estoura. O casal chega no hospital e, no parto, o cordão umbilical está enrolado no pescoço da criança. Logo depois de vir à luz, o menino segura no dedo do médico, que vaticina: — Ele vai ser jogador de futebol, e pelo modo que segurou meu dedo vai ser goleiro – disse o doutor para a mãe". 

O filme foi inspirado pela reação da mãe de Danilo Padilha durante as notícias da queda do avião "O filme só existiu por causa da dona Ilaídes. O objetivo é mostrar toda a trajetória do goleiro mostrando uma história de superação, não de tristeza", afirmou o diretor, em entrevista coletiva no Lang Palace na região central de Chapecó.

Dona Ilaídes, que autorizou a produção do filme, presenteou o ator com uma camisa igual a que o filho usava, e se mostra já muito próxima dele. "Klebber já é meu filho, A sintonia entre nós dois foi muito grande e já estamos trocando confidências e apelidos. O filme é uma homenagem e uma forma de garantir que a história do meu filho não seja esquecida, a luta dele para chegar na Chapecoense foi grande e o filme vai concretizar o que propôs em memória dele", destacou.

Tags relacionadas: CINEMA

Notícia publicada Qua, 1 nov 2017 as 12:11, por CARAS digital.