‘He For She’: Conheça 10 homens famosos que são feministas

Assine

Por CARAS Digital

‘He For She’: Conheça 10 homens famosos que são feministas

Ryan Gosling, Ashton Kutcher, Príncipe Harry e Barack Obama estão na lista de celebridades que apoiam os direitos iguais das mulheres

A atriz britânica Emma Watson iniciou uma nova campanha feminista na semana passada, durante discurso em reunião da ONU, convidando os homens a se juntarem às mulheres na luta pelos direitos iguais. "Quero que os homens se comprometam para que, assim, suas filhas, irmãs e mães se libertem do preconceito e também para que seus filhos sintam que têm permissão para serem vulneráveis, humanos e uma versão mais honesta e completa deles mesmos", justificou ela, ao apresentar a campanha He For She (Ele Por Ela, em tradução literal).

A ideia de homens apoiarem o feminismo não é tão nova assim. Outros homens famosos como Ryan Gosling e o príncipe Harry já se fizeram declarações apoiando a luta das mulheres por direitos iguais. Confira:

John Legend
“Todo homem deveria ser feminista. Se o homem se preocupasse com os direitos das mulheres o mundo seria um lugar melhor. Nós somos melhores quando as mulheres estão no poder, isto nos leva a uma sociedade melhor”, disse o cantor.

Joseph Gordon-Levitt
“Minha mãe me criou para ser um feminista. Ela sempre mostrou para mim e meu irmão que nossa cultura retrata as mulheres frequentemente como objetos. Por exemplo, nós sempre assistíamos aos jogos do Lakers como uma família, mas minha mãe sempre falava quando as líderes de torcidas apareciam: ‘Ok, olhe só, essa é a história que se contam: o homem tem que ter as habilidades atléticas de um herói e as mulheres só podem ser bonitas’. Ela não queria ofender ninguém individualmente, mas ela queria nos alertar sobre essas imagens que vemos na televisão, nos filmes e nas revistas o tempo todo. E se você não parar para pensar sobre, isso simplesmente entra no seu cérebro e distorce a realidade. Eu sou feminista. Absolutamente! Vale a pena prestar atenção aos papéis que são designados para nós e que nós não temos que nos encaixar neles. Nós podemos ser o que nós queremos”, disse o ator.

Seth Meyers
“Quando você trabalha com a realidade de mulheres fortes como as que eu trabalho, é difícil aceitar a ideia de outras pessoas tomarem decisões por elas”, declarou o apresentador e ex-integrante do Saturday Night Live.

Ryan Gosling
“Você tem que questionar a cultura cinematográfica que prega expressões artísticas e ainda assim apoia uma decisão que é claramente um produto do patriarca-dominante na sociedade, o qual tenta controlar como mulheres são representadas na tela. A Motion Picture Association of America apoia cenas que retratam mulheres em cenários de tortura e violência sexual para fins de entretenimento, mas eles estão tentando nos forçar a olhar para longe de uma cena que mostra uma mulher em um cenário sexual, que é ao mesmo tempo cúmplice e complexo. É misógino na natureza tentar controlar como uma mulher deve apresentar sua sexualidade”, declarou.

Príncipe Harry
“Quando as mulheres estão no poder, ela melhoram imensuravelmente a vida de todos que estão à volta delas – as famílias, as comunidades e os países. Isto não é apenas sobre mulheres, nós, homens, precisamos reconhecer a parte que desempenhamos também. Homens de verdade tratam mulheres com dignidade e dão a elas o respeito que elas merecem”.

David Schwimmer
O ator é diretor de um centro de tratamento para mulheres que sofreram violência sexual, em Santa Monica. “Eu tive uma ex-namorada que foi vítima de abuso infantil e estupro. Acho que foi uma área que realmente quis me envolver, tentar trazer mais consciência para os homens sobre a questão. Estou orgulhoso de apoiar esta organização”, declarou.

Ashton Kutcher
“Acho que há tantas coisas que eles não falam sobre sexo, em um nível educacional... Uma coisa que ensinam é como engravidar e como não engravidar, mas eles não falam sobre sexo como algo prazeroso para mulher. Isso cria um lugar onde mulheres não estão no poder de sua própria sexualidade”, disse o ator.

John Hamm
“Homens comandavam o jogo e mulheres tinham um papel subservente [nos anos 60]. Esposas que trabalhavam eram uma raridade, porque o lugar delas era em casa, criando as crianças. A mulher que trabalhava era tratada como cidadã de sgeunda classe, porque era uma sociedade-masculina dominante. Esta era a vida delas então. Mas isso não seria tolerado hoje [...] As pessoas olham para o passado com um véu de nostalgia, mas a vida era difícil se você não fosse rico, poderoso e um homem branco”, comentou.

Pierce Brosnan
O ator foi criado por mãe solteira e se tornou feminista por ela. “Naqueles dias obscuros, nos anos 50 na Irlanda, se você era uma mãe solteira vivendo em sociedade, você era de alguma forma estigmatizada e envergonhada. Eu posso relacionar isso aos meus pais, especialmente com minha mãe. Aquele velho homem subiu a montanha e minha mãe nunca mais o viu de novo, e de repente estão falando sobre isso na missa, em um domingo, nunca diretamente, mas eles sempre questionando sobre ser mãe solteira e sobre um casamento falido”, disse.

Barack Obama
O presidente dos Estados Unidos já declarou diversas vezes seu apoio à causa feminista. “Mulheres não podem esperar por igualdade salarial. E eu não vou parar de lutar até corrigir essa desigualdade”, afirmou.

Tags relacionadas: cinema

Notícia publicada Qui, 2 Out 2014 as 12:38, por CARAS Digital.




Mais Notícias de cinema