Saiba como brincar com o seu filho pequeno no verão

Assine

Por Luiza Camargo

Saiba como brincar com o seu filho pequeno no verão

Brincar com as crianças estreita os laços afetivos entre pais e filhos e deixa os pequenos mais confiantes e seguros

O verão é a melhor época para as crianças brincarem ao ar livre,  com jogos educativos ou brincadeiras de 'rua'. O calor e o sol se tornam atraentes para os pequenos, que podem correr, pular e pintar em parques, quintais e áreas de lazer dos prédios. E é nesse momento de descontração que os pais podem fortalecer seus laços e intimidade com os filhos, estimulando a criança sensorialmente e dando a ela mais segurança, além de ser um momento de puro divertido entre os pais e os herdeiros.

Em entrevista à CARAS DIGITAL,  Graziella Iacocca e Renata Maria, designer e editora à frente do blog Massacuca, especializado em brincadeiras de crianças, revelam quais jogos  e atividades são legais para os pais fazerem com os filhos no verão, além de falarem como devem ser feitas e se há algum risco para os pequenos. Confira!

Vocês pode citar cinco atividades do blog para os pais fazerem neste verão?
Procurei misturar brincadeiras de diferentes estilos para que os pais possam propor atividades variadas, estimulando sempre a curiosidade da criança. Servem tanto para os que vão viajar como para os que precisam ficar em casa. Como o verão é longo, escolhemos atividades que podem ser repetidas de diferentes maneiras e com diferentes temas.

Tinta caseira é fácil de fazer e permite várias brincadeiras. Além de desenhar no papel, que tal sair para um passeio e encontrar no caminho coisas para pintar? Ou fazer bagunça pintando as paredes de azulejo dentro do box do banheiro? 

Areia caseira é uma atividade sensorial deliciosa, fácil de fazer e as crianças adoram! Perfeita para aqueles dias que os pequenos precisam ficar em casa.

Fazer colares e pulseiras de macarrão é o começo perfeito para muitas brincadeiras de faz de conta, e eles podem durar o verão inteiro!

Para as crianças que gostam de um desafio, que tal criar jogos usando o contorno de tampas, brinquedos e outros objetos? É fácil e rápido de fazer em qualquer lugar.

Massinha de modelar é um clássico das brincadeiras caseiras. Os pequenos podem fazer cobras, bolinhas, amassar ou carimbar a massinha com carimbos de biscoito. Os maiores podem criar faz de conta mais elaborados como fabricas de bolos e cupcakes, áreas de construção para tratores e caminhões, ou jacarés, girafas, dinossauros, seja modelando ou com ajuda de cortadores de biscoito.

-Qual a importância da interação entre pais e filhos na hora das brincadeiras?

Graziela: Nossas atividades são voltadas para crianças pequenas, geralmente com menos de 6 anos, e esta é uma fase da vida em que a comunicação não acontece apenas através da fala, mas sim através dos sentidos. A participação do adulto é fundamental para estimular e ajudar nas descobertas, fazendo com que as crianças sintam-se mais seguras e confiantes. Por outro lado, o adulto também aprende a exercitar a comunicação com as crianças. E o mais importante: brincar junto estreita os laços afetivos.

Renata: Nossas brincadeiras começam com a preparação, seja ela feita por pais/avós ou cuidadores ou filhos/crianças. Essa participação de um adulto é muito importante não só para o desenvolvimento físico ou intelectual mas o emocional, quando a criança sabe que é ouvida e respeitada.

Sim, a participação de um adulto é importante sempre que solicitado ou de maneira a não interferir a espontaneidade da brincadeira. É importante que a criança se sinta respeitada e segura na hora que esta brincando, sem interferências desnecessárias para que ela consiga criar e pensar livremente. Com bebes é uma ótima maneira de apresentar novos materiais e objetos dizendo o nome deles (isso é um gelo, essa agua é morna, essa é uma colher de pau) para ampliação de vocabulário. Já os grandes se sentem muito felizes quando estão no comando das brincadeiras!

Os pais precisam ficar atentos a que fatores para organizar a brincadeira? (segurança, brinquedos educativos, etc)

Graziela: Segurança em primeiro lugar! Muita atenção ao escolher os objetos para montar a brincadeira. Na dúvida, não use. E jamais deixe as crianças brincando sozinhas.

Renata: Sempre que pesquisamos nossas brincadeiras sensoriais, tentamos trabalhar com materiais mais naturais possíveis. Os mais pequenos vão colocar a massinha de modelar na boca, vão lamber o gelo, lamber a tinta caseira, etc. Experimentar uma vez não tem problema e faz parte da maneira como eles conhecem as coisas que são apresentadas. Mas se insistirem, dai é importante corrigir e dizer ou mostrar como aquilo pode ser sentido e experimentado de outras maneiras (tato e olfato por exemplo). Não aconselhamos o mesmo para os materiais crus como arroz colorido, farinha ou macarrão, que podem fazer com que a criança engasgue. Estamos testando também maneiras para substituir os corantes e farinhas para as crianças alérgicas por materiais mais naturais.

 Mais alguma informação que consideram importante?

Graziela: Qualquer atividade deve ser feita para entreter e divertir a criança, portanto é muito importante respeitar a vontade dela naquele momento. Uma mesma brincadeira pode agradar em um dia e não despertar interesse no outro. E não existe certo ou errado, cada criança tem a sua própria maneira de brincar. 

Renata: Brincar sem se preocupar com conteúdo. As atividades precisam ser divertidas para adultos e crianças. Aprendizado é consequência!

 Facebook Oficial Massacuca: https://www.facebook.com/massacuca 


 

Tags relacionadas: Brincadeiras | Crianças | Bebês - Brincar e Aprender | bebe

Notícia publicada Ter, 27 Jan 2015 as 10:08, por Luiza Camargo.




Mais Notícias de bebe